Como proteger sua conta bancária ao ter o celular roubado

Como proteger sua conta bancária ao ter o celular roubado

Avatar of dácio augusto
Confira dicas para proteger sua conta bancária e outros dados caso seu celular seja roubado, a partir de organização de e-mails alternativos, bloqueio de IMEI do aparelho e mais

Os smartphones são parte integrante da nossa vida cotidiana. Carregando cada vez mais dados pessoais, um furto pode envolver situações bem mais graves do que só perder um aparelho caro. Uma quadrilha criminosa, presa no final do ano passado na capital paulista, conseguiu invadir contas bancárias a partir do ato de desbloquear celular roubado. Para você melhor se proteger, preparamos esse guia de como proteger sua conta bancária e outros dados caso seu celular for furtado.

Como a quadrilha atua

Proteger a conta bancária
Mudando o chip de aparelho, a quadrilha conseguia acesso às informações.

A Folha de S.Paulo vem publicando desde junho uma série de reportagens relatando o crescimento dos relatos de pessoas que tiveram suas contas bancárias invadidas e saqueadas após o roubo de celular. Segundo uma das reportagens, policiais chegaram ao ponto de escutarem de um dos meliantes a afirmação que “eles podem desbloquear iPhone, do 5 ao décimo primeiro modelo”, e assim limpar as contas bancárias da vítima. 

Porém, a realidade do esquema não era tão tecnologicamente impressionante. Após roubar celular das vítimas, os criminosos obtêm acesso às contas bancárias de uma forma bem mais simples: colocando o chip do celular furtado em outro aparelho. A partir disso, a quadrilha conseguia acesso aos SMS e ligações por meio do número da vítima, e realizavam buscas em rede sociais para identificar as contas vinculadas aos números, sem desbloquear o celular Android da vítima.

Descoberto essas informações, o próximo passo era obter o endereço de e-mail da vítima que teve o celular roubado e, por fim, achar seus backups no iCloud e no Google Drive. Com acesso completo ao backup, eles baixavam todos os dados no novo aparelho e realizavam buscas extensas pelos arquivos com a palavra-chave “senha”, o que acabava, por muitas vezes, levando até as informações necessárias, como credencias para acessar a conta bancária.

Obtida todas essas informações, o chip voltava para o celular furtado e as contas eram acessadas e esvaziadas. Segundo a reportagem da Folha, oito vítimas foram identificadas pela reportagem, e sete delas possuíam aparelhos da Apple, mais especificamente o iPhone 10 e 11. 

Como proteger sua conta bancária e outros dados do celular

Ter o celular furtado é uma experiência que todas as pessoas estão sujeitas a passar, infelizmente. Porém, para que as perdas com o ocorrido não sejam tão grandes, existem formas de se precaver para impossibilitar que o ladrão possa invadir suas contas a partir dos apps de bancos. Confira:

  • Use a autenticação de 2 fatores, mas não deixe seu SMS como um dos autenticadores: isso é importante. Caso deixe o SMS como um dos autenticadores, se o seu celular for furtado o meliante poderá facilmente entrar nas suas contas, já que a autenticação irá cair diretamente na caixa de mensagens do celular.
  • Não deixe senhas salvas em blocos de anotação do celular: é de fato prático ter suas senhas salvas no bloco de notas do seu celular, mas também é extremamente perigoso. Caso o celular seja furtado, basta que seja desbloqueado para que o acesso às notas já fique disponível. Evite ao máximo. 
  • Tenha um e-mail alternativo para recuperação de senhas: não deixe seus cadastros apenas em seu e-mail principal. Coloque endereços alternativos que não estejam no seu celular para poder recuperar as senhas. Caso seu celular seja roubado, o e-mail que está nele não irá receber as informações de recuperação, assim deixando o bandido perdido quanto ao que ele tem acesso ou não.
  • Oculte as notificações na tela bloqueada: não mostrar o conteúdo na tela de notificação é uma medida importante, pois assim quem roubou seu celular e não conseguir desbloqueá-lo não poderá ver notificações de autenticação de 2 fatores ou mensagens de familiares, por exemplo. 
  • Use biometria: é cada vez mais comuns que celulares venham com leitores de impressão digital e reconhecimento facial. Sempre faça uso deles para desbloquear o celular ou acessar contas, pois com isso a invasão será dificultada, já que é mais difícil retirar a impressão digital da tela do que descobrir uma senha para proteger contas bancárias
  • Guarde o IMEI do aparelho: o IMEI é praticamente o CPF do celular. Com ele em mãos, você pode pedir o seu bloqueio, o que irá fazer com que o aparelho não consiga mais se conectar com redes móveis de operadoras de telefonia. O IMEI vem impresso na caixa do aparelho, e caso não tenha guardado, você poderá obter através do próprio celular: tecle *#06# no teclado numérico e aperte para fazer uma ligação. Uma janela com o código de seu aparelho será exibida, e basta manter este número anotado.
  • Use todas as medidas de segurança de seu internet banking: os aplicativos dos principais bancos, como Bradesco, Banco Inter, Santander, Nubank, Itaú, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, e outros aplicativos de carteira digital, como PicPay, permitem que o usuário possa acessar suas contas por biometria. Configure essa opção e caso seu celular seja furtado, a invasão nas contas será mais difícil.

E caso eu já tenha sido roubado, como eu posso proteger minha conta bancária?

Proteger a conta bancária
Muitos casos de roubo e invasão em seguida das contas bancárias acontecem em São Paulo.

Caso você tenha seu celular roubado e esteja apreensivo com o que podem fazer, também existem algumas dicas para você poder se proteger e evitar que os criminosos realizem a limpeza de sua conta bancária.

  • Bloqueie o seu chip: com chip da operadora funcionando, basta ser inserido em outro celular para poder realizar ligações e receber SMS — o método que foi identificado pela polícia para a quadrilha ter acesso aos dados bancários. Ligue em sua operadora e peça o bloqueio do chip, e essa possibilidade não poderá mais ocorrer. 
  • Faça a formatação remota do celular: tanto o Android como o iOS permitem que, acessando através de um computador a conta ligada ao smartphone roubado, o usuário possa formatar remotamente o aparelho. Fazendo isso seus dados pessoais serão apagados, e o ladrão só irá ficar com um aparelho zerado.
  • Bloqueie o IMEI do aparelho: se você guardou o IMEI do celular, conforme advertido lá em cima, basta na posse do boletim de ocorrência do furto, ligar para a operadora do seu celular. Com isso, o IMEI será bloqueado e o bandido não poderá realizar ligações ou se conectar em rede móvel. 

Para entrar em contato com as operadoras para bloqueio do IMEI ou do chip, basta ligar em um dos seguintes números:

  • Claro: 1052
  • Oi: 1057 ou *144
  • TIM: 1056 ou *144
  • Vivo: 1058 ou *8486
  • Nextel: 1050 ou (11) 4004–6611
  • Porto Seguro Conecta: 10544 ou *333

Fonte: Folha de São Paulo

Para mais informações de segurança, como um tutorial para melhorar a segurança do Windows 10, fique de olho no Showmetech.

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
6
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados