REVIEW: FIFA 21 traz o simulador para a nova geração

Review: fifa 21 traz o simulador para a nova geração. Fifa 21 chega com seus consagrados modos de jogo e algumas novidades para os videogames da mais recente geração
FIFA 21 chega com seus consagrados modos de jogo e algumas novidades para os videogames da mais recente geração

Publicado originalmente em 9 de outubro de 2020 para PS4, Xbox One X/S, PC e Nintendo Switch, coube ao mais novo simulador de futebol da EA iniciar a transição para os consoles da nova geração. FIFA 21 conta com seus já consagrados modos de jogo online e para um jogador, além da estreia do VOLTA – modo de jogo que simula partidas de rua ou então de futsal. No PlayStation 5, o título usa as funcionalidades do controle DualSense para entregar uma experiência mais responsiva.

Mesmo não trazendo tantas novidades em relação ao antecessor, FIFA 21 aposta na potência dos novos hardwares para tentar entregar uma simulação mais realista no que diz respeito ao visual e ao retorno do controle.

Futebol na nova geração

Todo amante de futebol que conseguir colocar as mãos em um desejado PlayStation 5 ou Xbox Series X/S certamente pensará em adquirir o mais recente jogo da série FIFA. Sendo assim, é importante saber quais são as diferenças e novidades presentes nas versões mais parrudas do jogo. As principais delas estão relacionadas aos gráficos e à física do jogo, e no caso do PlayStation 5, à resposta dada pelo controle DualSense.

Os visuais são de fato mais detalhados. Os principais atletas estão cada vez mais nítidos durante a partida e principalmente nos replays, momentos de comemoração e em todas as imagens presentes no pré-jogo — chegada da delegação, entrada em campo e aquecimento. O motor gráfico continua a ser o já conhecido Frostbite, mas houve um trabalho de melhoria nos objetos e na iluminação também.

Replay de um gol em fifa 21.
Os visuais cada vez mais realistas da série FIFA.

Curiosamente, o grande destaque nesse salto entre gerações é a animação dos cabelos dos jogadores. Há uma nova tecnologia presente no cabelo de alguns dos principais jogadores; como Messi e o goleiro brasileiro Alisson. O resultado é impressionante, e ajuda a criar uma ilusão maior de realismo no momento do jogo e principalmente nos replays de gols e jogadas.

Do ponto de vista da performance, o título continua entregando a taxa fixa de 60 quadros por segundo nas partidas coletivas — presentes nos principais modos de jogo como amistosos, FUT, carreira de treinador e disputas online. A opção da câmera em um jogador — usada no modo carreira de atleta ou em outras modalidades caso o jogador opte por esse ângulo — ainda traz a experiência em 30 quadros, assim como replays e outras cenas de corte.

No PlayStation 5, a partir da tecnologia de feedback háptico do controle DualSense, o jogador tem um retorno sensorial maior do impacto de chutes, choques e do barulho da própria torcida. Jogadores cansados fazem com que os gatilhos sejam mais pesados, criando uma dificuldade maior quando tentamos fazer aquele jogador correr. É uma característica interessante e serve, inclusive, para dar um retorno sobre quem está cansado ou não no time para além das barras de stamina.

Comparação de barba e cabelo entre as versões de ps4 e ps5 de fifa 21
FIFA 21 traz um resultado impressionante nos pelos faciais dos jogadores famosos, como visto em vídeo do canal Digital Foundry.

FIFA 21 e seus modos de jogo

Naturalmente, os modos mais acessados pelos jogadores fazem seu retorno: carreira, partidas online e o carro-chefe FUT. Este último continua a funcionar de maneira bastante similar ao visto em seus antecessores, porém com algumas melhorias em relação à conexão com amigos e organização do time. Após nomear e customizar nossa equipe, devemos ir formando o time a partir dos jogadores sorteados nos pacotes — estes podem ser comprados com moeda do próprio jogo ou a partir de microtransações com dinheiro real. 

O modo carreira continua bastante dinâmico, sendo de fácil compreensão em relação aos treinos, contratação de jogadores e trabalho de base. Há a possibilidade de simular as atividades, caso seja o desejo do jogador. Os treinos são bem divertidos, mas tão logo o jogador atinge a nota desejada, é possível simulá-lo com o mesmo resultado dali em diante.

As equipes europeias estão bem representadas, e mesmo nas que ficaram de fora em termos de licença oficial é possível encontrar jogadores licenciados, como é o caso do próprio Cristiano Ronaldo. Já em relação aos times sul-americanos a oferta é um pouco menor. Além das equipes brasileiras, existem também alguns times argentinos. 

Os pacotes de jogadores do modo fut
Os pacotes de jogadores para montar seu time no FUT.

Dentre os times do Brasil, temos licenciados: Athletico-PR, Atlético-GO, Atlético Mineiro, Bahia, Botafogo, Ceará, Coritiba, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Santos, Flamengo, Palmeiras e São Paulo. Os três últimos presentes nas opções da Conmebol Libertadores, não sendo encontrados na liga brasileira. Falando do futebol nacional, outra novidade é a troca de narração. Desta vez temos, na versão em português brasileiro, a narração de Gustavo Villani — profissional do grupo Globo.

A grande novidade em relação aos modos de jogo fica mesmo com o VOLTA. Ele é uma espécie de junção do FIFA Street, visto no FIFA 20, e d’A Jornada dos títulos anteriores; o modo traz futebol de rua, alternando entre gol caixote e gol maior com goleiro. O foco está nos dribles e na dinamicidade da partida em um espaço menor.

O ex-jogador kaká como um personagem do modo volta.
Grandes atletas do passado recente aparecem para jogar futebol com os peladeiros.

O VOLTA pode ser jogado de forma livre e em partidas online, mas também conta com uma espécie de campanha — daí a comparação com o modo Jornada. Acompanhamos personagens customizáveis em campeonatos ao redor do mundo, tendo um grande torneio em Dubai como o objetivo final. Neste modo temos a presença de grandes craques do passado recente, como o brasileiro Kaká e o francês Thierry Henry.

Futebol ofensivo

Em relação ao que se vê e se joga dentro das quatro linhas, FIFA 21 aprimorou e deu mais oportunidades para a movimentação de ataque. Além de haver uma maior facilidade em relação ao drible, a aceleração dos atacantes está mais implacável que antes — gerando até mesmo um desbalanceamento em partidas offline e uma dinâmica bastante particular no modo FUT.

Não que não existam algumas boas opções de controle defensivo. Até é possível realizar coberturas do espaço de jogo e botes na bola, mas a balança está tendendo ao ataque, tornando as partidas mais ofensivas, com potenciais chuvas de gol.

A famosa comemoração do jogador richarlison
FIFA 21 traz um futebol ofensivo que provavelmente te fará ver muitas comemorações.

Um ponto positivo dessa vantagem do ataque é a forma como a física está ligeiramente melhorada em relação à possibilidade dos jogadores de realizar chutes e passes. Os atletas se posicionam de forma realista a partir do comando, seja matando uma bola que está um pouco à frente, ou até mesmo realizando finalizações.

FIFA 21 pode ser adquirido na PSN por R$298,90, na Microsoft Store por R$299,90 e em cópia física na Amazon por R$299,90. O título tem um desconto para os membros do serviço EA Play.

FIFA 21
  • Gráficos - 9/10
    9/10
  • Jogabilidade - 8.5/10
    8.5/10
  • Performance - 9.5/10
    9.5/10
  • Trilha Sonora - 9/10
    9/10
9/10

Veredito

FIFA 21 é um bom ponto de entrada da série na nova geração. As novas possibilidades de iluminação, modelagem e trabalho físico empolgam, e já estão presentes nesta edição. No PlayStation 5, a utilização do DualSense agrada e também indica boas possibilidades para o futuro. Enquanto simulador de futebol, FIFA entrega bons modos, além de partidas mais favoráveis ao ataque — há bom terreno para balanceamento disso no futuro.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário