Review: tmnt shredder's revenge

REVIEW: TMNT: Shredder’s Revenge é um prato cheio de nostalgia e pizza

Avatar of letícia leite
Divertido, lindo e nostálgico! Esse são alguns dos adjetivos atrelados ao TMNT: Shredder’s Revenge. Confira o review completo aqui!

Quatro tartarugas mutantes adolescentes, batizadas com nomes de artistas renascentistas, cada uma equipada com uma arma diferente. Essa é a premissa de uma das séries mais populares do final dos anos 80, chegando ao videogame em sua melhor forma no famoso cartucho NES, considerado por muitos como o melhor jogo de Tartarugas Ninja de todos os tempos.

Bom, pelo menos até o ano de 2022, em que TMNT: Shredder’s Revenge chega para dar continuidade ao legado de Kevin Eastman e Peter Laird, criadores das Tartarugas Ninja. Confira mais detalhes sobre esse jogo divertido, lindo e nostálgico no nosso review!

Legado de jogos das Tartarugas Ninja

As Tartarugas Ninja foi muito popular durante os anos 80 e 90, paixão materializada e estendida por meio de brinquedos, filmes, livros e, claro, videogames. Assim, foram emplacados grandes clássicos da época, principalmente por conta de sua jogabilidade, fazendo a alegria dos fãs em máquinas de arcade, Nintendinho, Super Nintendo, Sega Genesis e Game Boy.

Tmnt: shredder's revenge é homenagem à clássicos dos anos 90
TMNT: Turtles In Time é um dos maiores clássicos de beat’em up

Um dos maiores destaques é Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles In Time, disponibilizado para fliperamas e Super Nintendo em 1991. Esse título se tornou referência para jogos beat’em up, com a possibilidade de jogar com mais 3 amigos nos fliperamas, algo inovador na época. Mesmo com diversos sucessores agradáveis (outros nem tanto), nenhum havia atingido o nível de entusiasmo e execução que Turtles in Time havia alcançado até o momento.

Existem muitos jogos que visam reviver franquias e experiências clássicas, mas acabam entregando um produto final decepcionante. Esse não é o caso de Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder’s Revenge, que é claramente uma homenagem ao jogo de 1991, quase que uma carta de amor aos beat’em ups que fizeram parte da vida de muitos jogadores.

História de TMNT: Shredder’s Revenge

Em Turtles in Time, a Estátua da Liberdade é um dos elementos centrais da trama. Ela desaparece de repente e, enquanto investigam, as tartarugas são enviadas para diferentes épocas da história depois de caírem numa armadilha. Em Shredder’s Revenge, o famoso monumento não desaparece, mas está mais uma vez diretamente envolvido nos planos do Destruidor.

Cena de tmnt: shredder's revenge
Momento em que as Tarturagas, April e Splinter ficam sabendo dos planos do Destruidor
Imagem: Showmtech/Letícia Leite

Enquanto April, Splinter e as Tartarugas assistem à TV, o programa é subitamente interrompido. Destruidor e seu Clã do Pé anunciam o plano maligno de capturar a gigantesca estátua de Nova York para “reformá-la”. A equipe vai direto aos estúdios do Canal 6 para esclarecer essa história.

Os acontecimentos são desenrolados por meio de cortes entre as fases com poucas falas, mas com belas ilustrações. Uma narrativa simples, porém, satisfatória, afinal, estamos falando de um beat’em up. O que importa é que os cenários e os acontecimentos se desenrolam com uma fluidez incrível!

Jogabilidade

Michelangelo em tmnt shredder's revenge
Michelangelo foi minha primeira escolha para jogar
Imagem: Showmtech/Letícia Leite

Vamos ao que interessa! Ruas, parques, esgotos, estúdios de TV e até mesmo uma dimensão paralela fazem parte da nossa jornada para impedir os planos do Destruidor. Tudo isso do jeito que um bom jogo do gênero pede: dando porrada em inimigos ao longo do caminho, da esquerda para a direta.

Para isso, as tartarugas contam com uma série de movimentos bastante variados. Além dos chutes e socos “padrão”, toda a equipe de irmãos e aliados consegue realizar ataques aéreos e arremessar o inimigo de várias maneiras. Uma das novidades mais legais é que os Super Ataques não consomem a vida dos personagens. Intitulada de “Poder Ninja”, a nova barra especial é preenchida conforme socamos malfeitores ou utilizamos o “taunt”.

Também há esquivas, rolamentos e outros saltos (frente e verso) como ferramentas para se aplicar na estratégia. Ah, e ainda podemos combiná-los. Por exemplo, ao pressionarmos pulo + ataque juntos, uma voadora é desencadeada. No início do jogo, o tutorial explica muito bem as funções de cada botão. A agência Masamune também ajuda com uma localização de primeira nas legendas.

Jogabilidade de tmnt shredder's revenge
Dinâmica dos combates surpreendem
Imagem: NME

Durante os impactos, a tela treme levemente, fazendo com que os golpes e colisões sejam ainda mais divertidos. Parquímetros, hidrantes, vigas, carrinhos de compras, antenas de teto, vasilhas explosivas, todo o ambiente pode ser usado ao seu favor nos combates. Sem contar as armas do inimigo: são laços, machados, arcos, kunais e muito mais. Assim, o jogo te obriga a rever regularmente sua estratégia.

Por fim, as clássicas pizzas estão espalhadas aqui e ali. Pizza Regenerativa, Power Pizza e Spinning Pizza — perfeitas para reabastecer o nível de saúde e dar golpes especiais.

Direção de arte

Visual de tmnt shredder's revenge impressiona
O design aplicado nos chefões também merece destaque
Imagem: GameInformer

Todos os elementos visuais de um grande beat’em-up estão presentes em TMNT: Shredder’s Revenge. Há um enorme nível de conexão entre os golpes, graças ao posicionamento perfeito dos pixels e efeitos sonoros aplicados certeiramente. 

As fases possuem ótimo fluxo e se mantêm interessantes do início ao fim. Experimente jogar num sábado de manhã, não vai dar em outra: a trilha sonora de Tee Lopes (de Streets of Rage 4: Mr. X Nightmare, Sonic Mania), junto à ação te transportam para dias mais leves. Se você não jogou nenhum título das Tartarugas Ninja quando criança, o efeito ainda será parecido, pois encontrar inimigos vendendo doces ou operando câmeras de TV farão você sorrir. Com ambientes variados, as passagens de skate ou hoverboard são minhas preferidas, assim como quando jogava aos 8 anos.

Mapa de tmnt shredder's revenge
O pixelart de Shredder’s Revenge brilha no mapa
Imagem: Showmetech/Letícia Leite

Enfim, a direção artística é excelente, com lugar de destaque à pixelart. É uma avalanche de cores e animações refinadas, o que confirma a forte homenagem ao Turtles in Time, com pequenos toques modernos. 

Personagens e extras

Casey jones e mestre splinter
Casey Jones e Mestre Splinter fofos dando um high-five

Antigamente, jogar com mais 3 amigos era um sonho. Agora, imagine chamar 5 amigos para curtir o combate frenético de TMNT: Shredder’s Revenge. São 6 personagens jogáveis na tela!

Leonardo, Raphael, Michelangelo e DonatelloMestre Splinter, April O’Neil e Casey Jones, disponibilizado após zerar o Modo História, são opções para formar a equipe. As mecânicas básicas de combate são compartilhadas entre os personagens, que possuem atributos, força e alcance diferentes entre si. Por exemplo, a força de Raphael é máxima por ele ser mais violento, mas seus sais não possuem um bom alcance.

Existem desafios que concedem bônus extras em cada fase. Alguns deles são: derrubar dois adversários com um especial, não sofrer danos durante toda a missão ou deferir um mesmo golpe 5 vezes.

TMNT: Shredder’s Revenge vale a pena?

Tmnt: shredder's revenge termina com festa e pizza
Imagem: Showmtech/Letícia Leite

As 16 fases de Shredder’s Revenge podem ser concluídas em cerca de 3 horas, o que para muitos é uma jogatina rápida. Porém, não se preocupe, o gameplay é viciante e ideal para rejogar diversas vezes.

A possibilidade de ter 6 jogadores simultaneamente é uma baita cereja no bolo nessa grande homenagem aos beat’em ups da década de 1990 e ao episódio fantástico de 1991.  Por suas novidades, este deve ser o melhor título das Tartarugas Ninja no mundo dos games de todos os tempos.

Final de tmnt shredder's revenge
Imagem: Showmtech/Letícia Leite

TMNT: Shredder’s Revenge está disponível para Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows e Linux. Chegou no catálogo do Xbox Game Pass no dia de lançamento.

Veja também

Se quiser continuar no clima de diversão frenética, confira nosso review de Mario Strikers Battle League!

9/10
Total Score
  • História
    8/10 Ótimo
    Narrativa simples, mas desenvolvida num ótimo ritmo
  • Jogabilidade
    10/10 Excelente
    Sozinho ou acompanhado de 5 amigos, a diversidade de movimentos e interação com o ambiente para derrotar os inimigos preenchem a tela
  • Visual
    10/10 Excelente
    Animação refinada com o uso de pixelart. Simplesmente perfeito!
  • Personagens e extras
    9/10 Incrível
    A quantidade de personagens jogáveis e chefões para enfrentar agrada, sem contar os desafios extras

The Good

  • 7 personagens jogáveis
  • Muitos chefões
  • 6 jogadores simultâneos
  • Jogabilidade incrível com diversos movimentos
  • Gráficos e animações nostálgicas com um toque atual

The Bad

  • Voz apenas em inglês
  • Mapa bonito, mas sem funcionalidade

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
4
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados