Teste de velocidade de streaming: qual qualidade de vídeo sua conexão suporta?

Teste de velocidade de streaming: qual qualidade de vídeo sua conexão suporta?

Avatar of pedro bomfim
Speedtest agora mostra resolução máxima que a banda larga ou conexão de dados suporta no Netflix e outros serviços por meio do teste de velocidade de streaming

Aos usuários do sistema iOS, uma novidade chegou hoje, 27 de janeiro: a versão atualizada do aplicativo Ookla Speedtest agora consegue realizar um teste de velocidade de streaming de vídeo. Isso significa que o usuário poderá avaliar qual é a qualidade máxima de imagem suportada pela conexão da internet antes de começar a travar. Por enquanto, a novidade fica restrita aos usuários do iPhone; não há mais informações sobre o lançamento dessa função no aplicativo para Android ou no site que oferta o serviço.

De qualquer maneira, o teste de velocidade de streaming serve para que o usuário tenha pelo menos uma noção do quanto o seu provedor de internet cumpre com o prometido. Desnecessário dizer que, no Brasil, são poucas vezes em que isso acontece – independente disso, é sempre interessante coletar dados para confrontar o SAC da empresa no fim do mês, e é aí onde o Speedstest entra.

Afinal, o consumidor paga caro e, num contexto em que o trabalho remoto (o famigerado home office) tornou-se regra para muitas companhias, é importante saber mais sobre a conectividade disponível.

Seu filme favorito está demorando para carregar na Netflix ou no Amazon Prime Video? Não consegue assistir a O Mandaloriano sem pular de raiva devido ao temido círculo de carregamento? Os vídeos no YouTube não carregam? Pois bem! É hora de conduzir um teste de streaming de vídeo e ver o que está errado.

Quais velocidades são necessárias para o streaming?

Bom, primeiro de tudo, é importante lembrar de um conceito fundamental: os planos de X “megas” oferecidos pelas diversas operadoras brasileiras são, por norma, armadilhas. Isso porque os atendentes costumam usar o prefixo “mega” como algo grandioso, quando, na verdade, esse superlativo serve para esconder justamente o sufixo que o acompanha: o bit, ocasionalmente confundido com o byte. Isso não configura violação, até porque a nomenclatura está correta, mas considerando que muitas pessoas são leigas no assunto, essa tática publicitária acaba dificultando a compreensão.

Não vou entrar no mérito matemático de equivalência, até porque não é minha área, mas um jeito fácil de fazer a conta é dividir o número oferecido por 8. “Ah, mas por que 8?” porque um byte equivale a 8 bits. Outra informação importante é a sigla Mbps, que mostra a quantidade de megabits baixados por segundo. No mundo ideal, por exemplo, um plano de 100 “mega” (100 Mbps) teria capacidade de baixar 12,5 megabytes (MB), dado que o número precisa ser dividido por 8.

Teste de velocidade para streaming, imagem do site oficial do ookla
Essa simpática imagem mostra as conexões necessárias para realizar certas atividades, como streaming em alta qualidade de vídeo, chamadas online e afins. (Imagem: Speedtest)

Na seção de perguntas e respostas do site Speedtest, há esta imagem bastante ilustrativa sobre o quanto de velocidade você precisa para realizar determinadas tarefas sem travamentos e problemas de download. Dois Mbps são suficientes para que UM dispositivo acesse redes sociais, ouça streamings de música, como Spotify, e faça as tarefas do dia a dia de trabalho. Esse número parece ínfimo, mas, como eu ressaltei, há de se considerar que ele é destinado a UM dispositivo – dificilmente você encontra uma casa com menos de um celular atualmente.

Conforme o número de aparelhos cresce, a necessidade de uma conexão mais potente também cresce. Ou seja, no fim do dia, é tudo uma questão de equivalência. Se você possui 4 computadores em casa e 3 celulares, sendo que todos são usados diariamente e ao longo do dia todo, é lógico que um plano de 25 Mbps não vai ser o suficiente. Muitas vezes, as pessoas acabam perdidas nesse mar de conceitos e aceitam planos não tão benéficos quanto as operadoras os fazem parecer.

E isso é tudo envolvendo download – para o upload, ou seja, para o envio de arquivos/informações a outro lugar, a questão é outra. Isso envolve quem faz streaming, por exemplo, na Twitch, ou mesmo quem trabalha com chamadas de vídeo constantes. Observe na imagem acima que o campo lilás, que representa o upload, na parte inferior, costuma diminuir em relação ao ciano, responsável pelo download, conforme as tarefas ficam mais pesadas. Na prática, você precisa de ainda mais internet caso trabalhe com esse tipo de atividade.

Como fazer o teste de velocidade de streaming do Speedtest no iPhone?

Bom, voltando ao assunto original, é importante relembrar que o teste de velocidade de streaming do Speedtest só está disponível para o iPhone, por enquanto. Realizar o teste é bem simples e você não precisa aplicar nenhum conceito quântico para ver a qualidade de vídeo disponível para a sua conexão. Só fique atento também a algumas variantes, como o número de dispositivos conectados à rede, quais atividades você e eles estavam fazendo na hora do teste e esse tipo de coisa.

  • A primeira coisa que você deve notar é essa mensagem de atualização. Ela nada mais é do que a explicação dos desenvolvedores sobre a nova função de teste de velocidade de streaming de vídeos.
Teste de velocidade para streaming agora está disponível no aplicativo speedtest para iphone
  • Em seguida, ao acessar o app, você verá que o botão principal é o de iniciar. Aos afobados de plantão, antes de clicar nele, clique na parte inferior que diz “Vídeo”, como mostra a imagem.
Novo teste para streaming do aplicativo speedtest
  • Agora, você consegue ver que o ícone para dar início ao teste de velocidade de streaming mudou de cor para um amarelo radiante. Essa combinação de azul profundamente escuro (ou preto, não me julguem) lembrou a equipe argentina do Boca Juniors, mas faz parte. Basta clicar e iniciar o teste.
Teste de velocidade para streaming de vídeo disponível para iphones por meio do aplicativo speedtest
  • Feito isso, o próximo passo é observar uma tela abstrata digna dos protetores de tela de Windows XP (ou, se você foi designer, digna das C4D usadas como modelos 3D).
Imagem da tela do aplicativo speedtest ao testar a conexão para streaming de vídeo
  • Tcharan! Pronto, seu teste de velocidade de streaming de vídeo foi devidamente completado. Ficou feliz com o resultado? Espero que sim. Caso não, fique atento aos aspectos que mencionei ali em cima, como quantidade de dispositivos e ações deles, na hora da testagem. Resolvido isso, tente novamente. Uma coisa interessante é que o aplicativo ainda mostra em quais aparelhos a qualidade de vídeo conseguida pode ser melhor aproveitada, como TV’s grandes, celulares, tablets e outros do gênero.
Resultado final do teste de velocidade para streaming de vídeo

Não foi tão difícil, foi? Qualquer dúvida, basta mandar aqui nos comentários que tentamos responder quanto antes. Ficou satisfeito com o teste de velocidade de streaming? Se não, comenta aqui para nós também.

Baixe o aplicativo na App Store:

Fontes: 9to5Mac | Speedtest | Tom’s Guide | Fusion Connect

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
6
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados