Entenda como o Dolby Atmos leva o som de cinema para a sua casa

Dolby Atmos
Aqui nós te contamos tudo sobre o Dolby Atmos, uma tecnologia que consegue fazer com que o som pareça vir do teto – mesmo que não tenha nenhum alto-falante lá

Já pensou em ter o som digno de cinema no conforto do seu lar? A primeira coisa que pode passar pela sua cabeça é o home theater, afinal a tradução literal é “cinema em casa”, mas vale lembrar que a tecnologia de hoje já mudou bastante e pode vir de forma muito mais compacta. Com o Dolby Atmos você consegue muito mais qualidade fazendo uso de pouquíssimos apetrechos distribuídos pela sala.

A seguir, nós te explicamos tudo sobre esse sistema de som tridimensional e indicamos produtos de alta qualidade para que você consiga uma experiência cinematográfica ainda mais imersiva.

O que é o Dolby Atmos?

O Dolby Atmos é uma forma de gravar e reproduzir o som surround, ou um sistema de som de três dimensões, onde você consegue ouvir cada som em individual do que você estiver assistindo. Do ponto de vista de quem faz a mixagem do filme ou série, há extrema liberdade, pois cada elemento de som (seja um carro em alta velocidade ou o diálogo de alguém) pode ser tratado como objeto único nesse meio tridimensional.

dolby atmos em som 360, ilustração em ondas sonoras
Exemplo de como a Dolby simula um ambiente sonoro de 360º (Divulgação)

Acontece do mesmo jeito do cinema, quando um som parece vir do lado direito, enquanto outros parecem estar atrás de você, ou até mesmo no teto. A tecnologia Dolby Atmos, porém, reinventa essa fórmula e, ao invés de distribuir o som entre várias caixas de som, te coloca dentro dessa “esfera sonora”. Então é possível manipular o som em diversas direções e simular várias distâncias do espectador, praticamente sem limites.

O som do seu aparelho, que pode vir de uma soundbar, um Blu-Ray player ou da sua TV por exemplo, é disparado dos alto-falantes e podem vir na mesma altura dos seus ouvidos, pelos lados (esquerdo e direito) ou por cima. O reflexo do som nos objetos do seu cômodo chegam até você, dando a impressão de estar no meio de toda a ação que está acontecendo na tela.

Como posso ter a tecnologia em casa?

Um dos jeitos mais comuns de ter o som em casa é adquirir um receiver AV que suporte o Dolby Atmos. Desde 2014 já existem produtos fabricados com essa tecnologia, capazes de decodificar o som e enviá-lo para as caixas de som. Um receiver funciona como passagem de áudio, então uma conexão HDMI de um leitor de discos e de um videogame pode ser conectada nele. O sinal de saída de imagem é em seguida enviado para a TV. Geralmente, os modelos modernos já suportam alta qualidade de imagem, como 4K/HDR.

Entenda como o Dolby Atmos leva o som de cinema para a sua casa
A distribuição de speakers pela Dolby vem inclusive com recomendação de ângulo específico em relação ao espectador (Reprodução/Dolby)

Um home theater também atua como sistema para passagem de áudio. Com ele (e com o receiver) a sua atenção deve ficar no layout do ambiente, abrigando uma distribuição abreviada em pelo menos três números, como 5.1.2 e 7.1.2, como indicado pela Dolby. Isso significa que, respectivamente, devem ter 5 ou 7 speakers na altura do ouvido do espectador, 1 subwoofer e 2 no teto.

Por praticidade, você talvez pode preferir um Blu-Ray player com home theater que já faça essa decodificação e ainda seja capaz de reproduzir seus filmes. Porém, a Dolby informa que não é necessário adquirir um novíssimo aparelho, contanto que ele seja recente e possa enviar um áudio de qualidade para que o receiver consiga decodificar e distribuir.

dolby atmos dtsx em uma sala de estar com soubdbar
Uma soundbar tem potência o suficiente para disparar o som em direção ao teto, e você ouve o rebote, como se lá tivesse uma caixa de som (Reprodução; Samsung.com)

Uma outra opção, que muitas vezes pode ser mais econômica, é adquirir uma soundbar, uma caixa de som única e muito potente que deve ser colocada abaixo da sua TV. Elas nem sempre são iguais, mas é comum que venham acompanhadas de um subwoofer, em uma conexão que pode ser com ou sem fio, para obter melhor baixo. Lembrando que ainda podem suportar alto-falantes adicionais, é possível tornar seu sistema de som um verdadeiro 5.1 surroud (ou seja, 5 caixas de som/tweeter e um baixo).

Um exemplo de uma ótima soundbar é a LG SL9YG, que testamos e recomendamos aqui no Showmetech. Ela vem com subwoofer (conexão sem fio), tem 4.1.2 canais e um ótimo diferencial é que ela conta com a Google Assistente, a assistente de voz para o controle da sua smart home. O mais interessante é poder instalá-la tanto na parede como sobre o rack, pois a soundbar reconhece sua orientação e redireciona seus canais de áudio de acordo.

Entenda como o Dolby Atmos leva o som de cinema para a sua casa
Em sentido horário (esq.), a soundbar LG SL9YG, a TV Sony XBR-65A9G, a soundbar Samsung HW-Q70R/ZD e a TV LG 55SM8100: todas com Dolby Atmos. (Divulgação)

Outra soundbar é a Samsung HW-Q70R/ZD que, em parceria com a Harman Kardon, criou esse dispositivo que se adequou ao padrão Dolby Atmos e possui a função de equalização automática ao ligar o modo “Som Adaptativo”. Assim o volume de voz de uma conversa, por exemplo, pode ficar mais claro que o resto do ambiente, da mesma forma que a trilha sonora de um filme emocionante pode ser priorizada.

E claro, pra acompanhar o som de cinema, nada melhor que uma televisão grande e com ótima definição de imagem. Recomendamos as smart TVs Sony XBR-65A9G (Android TV de 65 polegadas, 4K UHD) e LG 55SM8100 (de 55 polegadas, que vem com inteligência artificial ThinQ AI e assistente de voz). Ambos os modelos possuem tanto as tecnologias Dolby Atmos como Dolby Vision, formato HDR de alto padrão de qualidade.

Também existem produtos com a concorrente DTS:X, tecnologia similar que suporta até 32 alto-falantes distribuídos pelo cômodo. A diferença é que você não precisa de um “requisito básico” do selo próprio para que a DTS:X entre em ação, pois ela suporta os speakers surround padrão – que você, audiófilo, até já pode ter dentro de casa. Há quem questione a qualidade de som ao comparar com o Dolby Atmos, mas isso fica a gosto do cliente.

Como saber se um vídeo, série ou filme aceita esse padrão?

1917 filme, cena de protagonistas em trincheiras
O premiado 1917 é um dos lançamentos mais recentes de Blu-Ray que tem a tecnologia Dolby Atmos. Dá pra se sentir dentro da guerra! (Divulgação)

Basta ver se o conteúdo tem o selo ATMOS na descrição do item. Ao falarmos sobre mídia física, lançamentos premiados e/ou blockbusters em Blu-Ray como 1917 e Missão Impossível: Efeito Fallout possuem áudio original mixado em Dolby Atmos. Isso significa que será necessário assistir ao conteúdo em inglês para a verdadeira experiência – a versão dublada em outro idioma geralmente torna-se 5.1 ou 7.1.

Outra opção, que para muitos é bem mais acessível, é um serviço de streaming. No caso da Netflix, por exemplo, há a necessidade de você assinar o plano Premium (R$45,90 por mês, com direito a 4 telas simultâneas) que permite transmissão de conteúdo Ultra HD/4K. É importante checar se a qualidade de transmissão estar configurada para Alta ou Automática e, claro, ter um aparelho e sistema de áudio compatível com Dolby Atmos.

okja no catálogo netflix com detalhe para dolbyatmos
Fique de olho no selo ATMOS ao entrar na Netflix! (Reprodução; Engadget)

Depois basta fazer uma pesquisa por “Dolby Atmos” e checar se o conteúdo exibe o selo ao lado da descrição. Caso só apareça o símbolo “AD)))” ao lado do filme ou série – significa que o conteúdo tem descrição de áudio – pode ser que seu sistema não suporte a tecnologia ou que você não tenha a conta premium.

É importante lembrar que talvez nem todos os episódios e temporadas de uma série que apareça compatível com Dolby Atmos realmente funcionam nesse formato, e isso também vale ao falarmos sobre conteúdo dublado, que nem sempre suporta a tecnologia (como nos Blu-Rays). Alguns destaques do catálogo são as produções Netflix, como os filmes Mogli: Entre Dois Mundos, O Irlandês e Okja (a grande estreia do Atmos no serviço, em julho de 2017) e as séries Space Force, The Witcher e Snowpiercer.

Já a Amazon Prime Video funciona mais reservada, desde a estreia da série Jack Ryan em 2018 – a primeira com Atmos. Acontece que, ao contrário da concorrente citada anteriormente, o sistema de pesquisa do streaming é confuso. Ao inserir as palavras-chave “Dolby Atmos” na plataforma, você dá de cara com uma mensagem de erro, pois nenhum filme ou série tem esse nome – a busca foi levada ao pé da letra.

vingadores endgame em sistema de som 5.1 na amazon prime video
Sem o selo Dolby, fica complicado saber qual programa da Amazon Prime suporta a tecnologia, mas confie: ela existe na plataforma.

Mais confuso ainda: as produções Ultra HD e em qualidade standard estão espalhadas em diferentes listas, sem mostrar o selo de áudio de forma explícita. Por isso, como na Netflix, basta conferir se existe uma indicação de suporte para surround sound na faixa de especificações do conteúdo que você escolher e, no caso de algumas produções que suportam, há somente a indicação “5.1“.

Os títulos mais populares são Carnival Row (HDR10+/HDR10 e Atmos), Tom Clancy’s Jack Ryan (HDR10+/HDR10, Dolby Vision e Atmos) e o longa Suspiria (HDR10+/HDR10, Dolby Vision e Atmos). Com informações da própria Amazon, na página de “Ajuda” da plataforma, há suporte para televisões das marcas Samsung, Panasonic, LG, Vizio, e Sharp. Caso contrário, é necessário um aparelho terceiro para reproduzir o conteúdo, como um Blu-Ray player ou videogame.

Conte pra gente: ficou interessado em dar um upgrade no seu sistema de som e quer sentir que tem um cinema dentro de casa? Deixe nos comentários a sua opinião a respeito do Dolby Atmos!

FONTES: Dolby Atmos, Dolby Lab, Central de Ajuda da Netflix, Digital Trends, Tech Radar, Central de Ajuda da Amazon Prime Video, WhatHi-Fi, Revista Home Theater

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter