Fim das curtidas? Facebook passa a esconder número de likes em postagens

O Facebook começou a esconder o número de curtidas para alguns usuários na Austrália; ainda não há data para o recurso chegar em outros países

A guerra dos likes (“curtidas”, em tradução livre) é uma questão muito conhecida, assim como suas consequências negativas. O Facebook é uma rede que vem monitorando isso e tomando medidas a fim de zelar pela saúde mental de seus usuários. Por isso, a partir de hoje, 27 de setembro, a rede de Mark Zuckerberg passa a esconder oficialmente o número de curtidas em publicações.

Assim como no Instagram, ao fazer uma publicação no Facebook, o autor poderá visualizar o número de reações normalmente. No entanto, a quantidade ficará oculta para os seus amigos. Apesar disso, a rede ainda conseguirá visualizar o nome de quem gostou da publicação. Como mostra a imagem abaixo, o botão Curtir/Reação mantém-se visível para todos. O número de comentários segue perceptível sem alterações, assim como as reações deixadas em uma postagem. Além disso, há o avatar e nomes de alguns amigos que gostaram.

Na Austrália, o Facebook passou a esconder o número de curtidas em publicações

Segundo um porta-voz do Facebook, a empresa reuniu feedbacks para entender se essa mudança trará benefícios às pessoas. Por enquanto, o “fim das curtidas” encontra-se disponível para um número limitado de usuários na Austrália. Caso esse primeiro teste apresente melhorias na sensação de bem-estar, ele poderá se expandir para outros países.

Se concentrar na qualidade do que é publicado e em como se conectar com as pessoas são alguns dos objetivos do Facebook ao esconder o número de curtidas. Assim, deixando de lado o número de pessoas que acham tal conteúdo positivo.

Número de curtidas no Facebook e a saúde mental

Estudos têm revelado os danos que as redes sociais podem causar. Por exemplo, ao conversar com amigos ou comentar determinado assunto no Facebook, a pessoa se sentia melhor. Ao rolar pelo feed, os usuários podiam sentir inveja (“envy”, em inglês), bem como levar à diminuição da percepção do bem-estar. Foi identificado que o usuário compararia sua vida aparentemente “sem graça” com momentos glamorosos de outros amigos e até celebridades.

Os estudos também apontam um caminho que as redes sociais devem seguir. Se o Facebook deseja manter sua base de usuários por mais 15 anos, a empresa deve colocar o bem-estar em primeiro lugar. Considerando a qualidade de vida acima do engajamento, das marcas e dos anúncios. Esconder o número de curtidas é o primeiro caminho.

O Instagram já esconde o número de curtidas em publicações; o YouTube abrevia o número de inscritos em canais
O Instagram já esconde o número de curtidas em publicações; o YouTube abrevia o número de inscritos em canais

O Instagram já esconde o número de curtidas desde julho de 2019. O YouTube passou a abreviar o número de inscritos em canais. A mudança vale para criadores com mais de um mil inscritos. O que você acha dessas mudanças nas redes sociais? Deixe a sua opinião aqui nos comentários.

Fonte: TechChrunch

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta