Conecte-se conosco
jovem do acre estatua

Geral

Gênio ou louco? O que já sabemos sobre o jovem do Acre

Surgem respostas sobre o jovem que sumiu de casa no Acre e deixou 14 livros criptografados escritos à mão – e também as primeiras traduções

O Brasil acordou impressionado na última terça-feira (4) quando viu a notícia de Bruno Borges, um jovem do Acre de 24 anos que sumiu de casa. Esse não foi um desaparecimento qualquer. Ao chegar em casa no dia 27 de março, a família de Bruno encontrou seu quarto vazio de móveis, mas coberto de mensagens enigmáticas e, no centro, uma estátua do filósofo italiano Giordano Bruno.

Espalhados pelas paredes do cômodo, trechos de 14 livros escritos à mão, com versões completas impressas e organizadas de maneira metódica. O cenário era de filme hollywoodiano.

O que mais chamou atenção foi a maneira que Bruno escolheu para escrever os livros e os trechos colados pelo quarto inteiro. Ao contrário de textos comuns, ele codificou o conteúdo usando símbolos. Nem a família nem os policiais, que estão acompanhando o caso, conseguiram ler nada de primeira. Como os escritos são criptografados, é preciso ainda desvendar o significado de cada símbolo para descobrir o que Bruno escreveu.

Hackers brasileiros deram o primeiro passo nesse sentido. Usando uma página de livro cuja imagem vazou na web, eles conseguiram decifrar parte do alfabeto codificado usado pelo jovem do Acre. Eles foram além, disponibilizando um site com um teclado virtual que traduz o “idioma”. Confira o trecho traduzido.

“Caminho difícil

Por milhares de anos o ser humano vem tentando encontrar respostas para perguntas como ‘qual o sentido da vida’? A filosofia que, ao que tudo indica, parece ter se iniciado com Tales de Mileto em meados de 700 a.C. visa encontrar vestígios de perguntas sem respostas. A pesquisa profunda pela verdade absoluta advém da filosofia, e quando falamos a respeito de caminhos fáceis ou difíceis estamos nos referindo a esse tipo de teorema.

É fácil aceitar o que desde criança te ensinaram que é errado. Difícil é, quando adulto, entender que te ensinaram errado o que desde criança você suspeitou que fosse correto. Em outras palavras, se você se enquadra em algum cujos estímulos do meio lhe determinaram certo comportamento, fazendo com que estivesse à mercê de crenças já providas e bem estabelecidas em dogmas e rituais, com uma massa concentrada de pessoas nela; ou permitindo-o ficar no conformismo, aceitando o conceito de felicidade e de sentido da vida embutido pela mídia e pela sociedade, então claramente você faz parte do caminho fácil para a busca da verdade absoluta.

Acaso se enquadre na segunda opção, ou seja, aquele que suspeitava de todo conjunto de crenças que lhe foi enraizado, então este tem tudo para ser um investigador da veracidade nas coisas ao seu redor, entrando em um caminho mais complicado, no qual uma minoria se arrisca ou enfrenta com bravura.”

Menino gênio

Bruno tem 24 anos e é estudante de psicologia. Mas, segundo sua mãe, é um gênio desde criança. Um devorador de livros, ele já teria lido mais de mil obras e vinha estudando filosofia por conta própria há muito tempo. Mesmo jovem, não conseguia conversar com ninguém da sua idade ou seu círculo social. Frequentemente, trocava ideias com desembargadores e intelectuais experientes. Ou então com outro grupo bem distinto, formado por mendigos, moradores de rua e pessoas excluídas da sociedade em geral. Ele havia se tornado vegano, e, de acordo com a família, “tinha um coração bom”.

O comportamento de Bruno era nada trivial. Mas, apesar da introspecção, ele tinha comportamento de liderança. “Na escola, sempre foi diferenciado, um líder nato, com um alto poder de persuasão”. Ele teria usado esse poder de convencimento com a família, para ter tempo livre para se dedicar a um projeto pessoal que iria “mudar o mundo de uma maneira boa”. Ele tentou conseguir dinheiro com a mãe para investir na ideia, mas, sem detalhar o conteúdo, não foi capaz de convencê-la.

“Ele dizia que era secreto e não dei o dinheiro. Então, começou a procurar pessoas que acreditassem nele sem contar o que era o projeto. Ele só me falava que estava escrevendo 14 livros que iriam mudar a humanidade de uma forma boa”, contou a mãe.

Depois, ele teve sucesso com um primo, do qual teria tomado emprestado R$ 20 mil.

Os preparativos

Parte desse dinheiro teria sido usado para comprar uma estátua do filósofo italiano Giordano Bruno em uma fábrica local de Rio Branco. Entregue quando o rapaz estava sozinho em casa, ela só foi vista tempos depois, quando Bruno deixou a casa e mostrou seu projeto à família e ao Brasil inteiro. Ele era fã incondicional de Giordano Bruno, morto pela Inquisição em 1600 por defender o heliocentrismo e o universo infinito, que abriga outros mundos além da Terra.

Para a mãe, ele dizia que estava preparando sua obra definitiva, e que precisava de tempo para se dedicar. Ele teria iniciado o projeto em 2013, e levado vários meses do último ano em casa, sempre trancado no quarto, para a finalização. “Ele me pediu um ano sem trabalhar para terminar e eu, orientada por um médico, deixei”, disse a mãe.

O que a família não esperava era que o fim do projeto iria significar o sumiço de Bruno. Os pais viajaram por 24 dias em março, e o jovem do Acre aproveitou o tempo para preparar o quarto – ele só teria que esconder tudo dos dois irmãos. Ele passou todo esse tempo fazendo as modificações, e sem permitir a entrada de ninguém.

“Antes disso, tinha escrito cinco livros. Um deles ele queria patentear, porque havia lançado uma teoria. Ele me pediu ajuda e eu disse que iria ler. Li três vezes. Somente na terceira, quando fui ler, entendi. Nunca tinha visto uma coisa daquela, era perfeita a teoria dele, que somos interligados em tudo. Ele queria patentear e eu não dei conta. Meu filho sabe falar sobre qualquer assunto, tem uma capacidade intelectual muito alta. Já leu a Bíblia toda e a obra de Shakespeare inteira”, explica a mãe.

As teorias do Reddit e 4chan

Não demorou para que fóruns no Reddit (tanto o brasileiro quanto o global) e no 4chan se interessassem pelo assunto. Como de costume, os tópicos trazem muito lixo eletrônico, mas vez ou outra acabam contribuindo para desvendar o mistério. Entre os mais espiritualistas, há quem encontre semelhanças físicas com Bruno e seu ídolo morto há quase meio milênio. E isso, dizem, tornaria o brasileiro a reencarnação do filósofo.

jovem do acre giordano bruno

Jovem do Acre e o filósofo Giordano Bruno

Mas, entre as conversas há quem se atenha aos fatos. Cresceu a rede de colaboradores em busca de quebrar a criptografia dos livros. Você pode acompanhar o andamento no Pastebin. O trabalho ainda está em curso, mas é possível ler novos trechos dos escritos de Bruno:

“Vimos que o caminho fácil é uma reta, sem curvas, retilínea e uniforme, no entanto, o caminho difícil é bem apresentado como não ser uniforme, não se pode ver o fim. Diferentemente da ilusão acarretada as que seguem o caminho facil em achar que estão vendo o final da trilha, este novo rumo será cheio de barreiras e poucos são os que se determinam a elas.

Para se ter uma devida noção do quão ardiloso é permear este caminho assim como glorioso e virtuoso, basta que nos baseemos na vida de grandes homens que vieram para a terra. Contudo, é necessário primeiro aprender quanto as formas de se seguir essa direção. E elas serão divididas em duas também. Desta vez não será classificada com as que já tem a resposta, sendo ela falsa, e […] não vão atrás das mesmas. ”.

Pessoas no mundo inteiro estão obtendo imagens do vídeo gravado no quarto e tentando desvendar o código secreto.

A resposta do mistério do jovem do Acre

A família está empenhada em buscar o filho, e o pai de Bruno publicou um vídeo no YouTube para tentar explicar o que está acontecendo. “Ele já leu mais de mil livros e, em cima desses livros, fez algumas experiências. Tudo o que ele fez tem um fundamento. A obra é para ajudar a humanidade. Eu sei que é verdade. Eu vou publicar a obra toda”.

O vídeo também foi feito para o próprio Bruno, e traz um pedido de desculpas da família. Confira na íntegra:

A polícia acredita que o jovem voltará para a casa em breve, e parece descartar a possibilidade de sequestro. “Ele não saiu com documentação. Estamos buscando em locais ermos, mais afastados, onde ele podia estar. Não há nenhum indício de crime. Aparentemente, ele planejou. Acreditamos que, em breve, devemos ter uma notícia positiva”, diz Carlos Flávio Portela delegado geral do estado do Acre.

Enquanto isso, a investigação continua, e os livros permanecem sob custódia. Os trechos traduzidos disponíveis publicamente são originados de algumas poucas páginas que vazaram no vídeo que viralizou durante a semana.

Qual é o grande projeto secreto de Bruno que o pai menciona no vídeo? Será que se trata de um cenário para promover os livros do rapaz? Tudo parece bizarro demais, digno de Além da Imaginação. Mas, o desfecho ainda está por vir – e estamos todos, eu e você, curiosos para saber como termina.

O Showmetech entrou em contato com a família de Bruno, mas ainda não obteve resposta . Atualizaremos o post com eventuais novidades.

Continue lendo
Advertisement

É jornalista e comunicador digital por formação, gosta de tecnologia desde que se entende por gente e escreve sobre isso há bastante tempo. Como um bom nerd, gosta de séries e ficção científica, e tenta relacionar tudo isso com estudos sobre comunicação.

Comentários
Subir