Tutorial: dicas para aumentar sua proteção e evitar ser vítima de hackers

Saiba o que você pode fazer para ficar mais protegido no mundo online e evitar ataques

Muitas pessoas se perguntam o que podem fazer para aumentar sua proteção online e impedir que seus aparelhos sejam hackeados e que suas informações sejam roubadas por cyber criminosos. A verdade é que nem sempre é possível fazer algo, como foi o caso de toda a polêmica com o Facebook. Criminosos se aproveitaram de uma brecha na segurança do aplicativo para acessar a conta dos usuários e não havia muito o que esses usuários pudessem fazer para evitar que isso acontecesse.

Mas isso não significa que não há nada que você possa fazer para evitar ser hackeado. Há sim, como dificultar a vida dos hackers e é isso que esse guia vai mostrar. Existem dois tipos de ataques, os que vem de brechas de seguranças de aplicativos de terceiros que precisamos confiar para manter nosso dia a dia, e os que podem ser evitados apenas com alguns passos simples de segurança.

Atualização constante

Atualizações mantêm seus aparelhos sempre mais seguros
Atualizações mantêm seus aparelhos sempre mais seguros

Essa é uma dica básica para quem quer se manter sempre seguro: atualize. Isso significa que você deve estar sempre com a versão atualizada de qualquer sistema operacional que você use, assim como de aplicativos e do firmware do seu roteador, em todos os dispositivos conectados e qualquer outro aparelho que você use para conectar a internet.

Em relação ao sistema operacional do computador, não é preciso usar sempre a versão mais nova do sistema. Por exemplo, no Windows, você não precisa usar necessariamente o Windows 10, mas caso você use Windows 8, é importante usar a versão mais atualizada do Windows 8. Só não vale usar versões que não tem mais atualizações, como é o caso do Windows XP.

Isso porque muitos ataques acontecem através de sistemas que são antigos e por isso com brechas mais acessíveis. Sempre que você atualiza um desses sistemas, você está aumentando e renovando a segurança deles, então se torna muito mais difícil para os hackers.

Senhas seguras

Use um gerenciador de senhas, mas não as repita
Use um gerenciador de senhas, mas não as repita

Outra dica básica é não repetir senhas em vários serviços. Porém muita gente ainda continua fazendo isso porque, claro, é difícil memorizar tantas senhas de uma vez só. Para isso, existem os aplicativos gerenciadores de senha, e até mesmo extensões de navegadores. Com eles, todas as suas senhas estarão seguras em um lugar e você só vai precisar lembrar da senha para acessá-las.

Uma dica para senhas fortes é esquecer letras maiúsculas, números e símbolos e usar uma combinação de palavras aleatórias. Você deve estar se perguntando se não é mais perigoso manter as senhas todas no mesmo lugar ao invés de poucas em sua mente, mas a verdade é que não é. As chances de senhas repetidas serem descobertas é muito maior do que a do seu gerenciador de senhas ser hackeado.

A ideia de mudar constantemente de senha nos serviços também não é bem vinda, isso porque estudos mostram que as pessoas que são forçadas a mudar constantemente de senhas, escolhem senhas cada vez mais fáceis de serem descobertas.

Autenticação de duas etapas

Sempre acione a autenticação de duas etapas em seus serviços
Sempre acione a autenticação de duas etapas em seus serviços

Mas por melhor que seja a sua senha, uma recomendação primordial é sempre usar a autenticação de duas etapas para aumentar a proteção. Hoje em dia muitos serviços e aplicativos oferecem essa opção que garante a segurança ao exigir não apenas uma senha, mas uma segunda forma de autenticação que pode ser por exemplo um código enviado por SMS.

Porém, a dica é sempre evitar utilizar esse tipo de segunda autenticação. Códigos enviados por SMS podem ser mais facilmente interceptados por hackers, que podem clonar o número do seu celular. Então sempre que possível escolha uma outra opção, como por exemplo um aplicativo autenticador como Google Authenticator, DUO Mobile e Authy.

O que fazer e o que não fazer

Saiba o que fazer o que não fazer para aumentar sua proteção
Saiba o que fazer o que não fazer para aumentar sua proteção

Não use Flash: você já deve ter percebido que as versões mais novas de alguns dos principais navegadores já não permitem o uso de Flash. Isso porque ele é cheio de brechas que facilitam um ataque. Felizmente hoje em dia ele já não é necessário para que você tenha uma experiência completa de navegação na internet.

Use antivírus: Essa é mais uma dica básica, mas importante. Quem usa o Windows 10 já conta com o Defender, porém ainda assim é aconselhável ter um antivírus de terceiros para garantir a segurança. Os Macs geralmente não são muito atacados por malwares, mas pode acontecer sim, então não vai machucar ter um.

Use bloqueadores de anúncios (adblock): Muitos hackers utilizam anúncios para guiar o usuário a websites maliciosos, por isso esses bloqueadores são bastante úteis na segurança do seu sistema. Além do mais, eles deixam a navegação, além de mais segura, bem mais limpa.

Use VPN: O VPN (Virtual Private Network) funciona como um canal seguro entre o seu computador e a internet, adicionando assim camadas de segurança entre eles. Essa dica é importante principalmente quando você estiver usando internet de locais públicos ou que muitas pessoas utilizem como de uma cafeteria, ou um hotel.

Não espalhe informações pessoais: com as redes sociais hoje em dia é muito mais fácil encontrar alguém compartilhando informações pessoais nessas plataformas. Um cuidado muito importante é não compartilhar imagens do seu cartão de crédito ou de uma passagem aérea por exemplo.

Não abra anexos sem confirmação: muitos hackers utilizam de programas maliciosos escondidos em documentos do Word, ou PDF, entre outros. Se você não sabe quem te enviou o e-mail, se não teve confirmação e não estava esperando por aquilo, não abra. Caso você queira arriscar, uma dica é salvar o arquivo no Google Drive e abrir dentro do Drive, assim é mais seguro porque quem vai estar abrindo ele é o Google e não o seu computador.

Proteção também no smartphone

O iOS é mais seguro do que o Android
O iOS é mais seguro do que o Android

Embora muitas pessoas acreditem que smartphones não podem ser hackeados ou receber vírus, esse é um mito. Já existem alguns cuidados básicos para evitar que isso aconteça. É importante lembrar que em relação ao sistema operacional, o iOS ainda é mais seguro do que o Android. Isso porque o sistema da Apple é extremamente fechado e com medidas de segurança extensas.

Porém para quem já tem um Android ou simplesmente prefere o sistema operacional do Google, não é um problema. É preciso, entretanto, ter alguns cuidados. O primeiro é sempre colocar uma senha ou padrão para destravar o smartphone. O mais indicado é uma senha de pelo menos 7 dígitos. A boa notícia é que hoje em dia muitos modelos já vêm com sensor de impressão digital ou até mesmo scanner de rosto para isso, o que os tornam mais seguros.

Outro cuidado é com os aplicativos. Sempre prefira aplicativos da Play Store, e ainda assim, sempre verifique os comentários sobre cada um. Procure na internet informações importantes e confira se o desenvolvedor está correto. Isso porque mesmo a loja oficial do Google pode ser enganada por aplicativos maliciosos, mesmo sendo mais difícil.

E por fim, instale um anti vírus para dispositivos móveis. Muita gente acaba não dando valor a esses aplicativos, mas eles podem impedir que malwares invadam seu aparelho.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta