AO VIVO: SpaceX envia astronautas em primeiro voo espacial tripulado feito por empresa privada

lançamento spacex destaque
Confira a cobertura especial, minuto a minuto, do lançamento do voo espacial tripulado da SpaceX e NASA
Anúncio
AO VIVO: SpaceX envia astronautas em primeiro voo espacial tripulado feito por empresa privada

A SpaceX, empresa de sistemas aeroespaciais de Elon Musk, envia dois astronautas ao espaço nesta quarta-feira, 27 de maio, em uma missão espacial tripulada realizada em parceria com a NASA. Se tudo correr bem, este entrará para a história como o primeiro voo espacial tripulado realizado por uma empresa privada.

O lançamento com o foguete Falcon 9 com a cápsula espacial tripulada Crew Dragon está agendado para ocorrer às 17h33 (horário de Brasília), a partir do Complexo de Lançamento 39A no Centro Espacial Kennedy da NASA, na Flórida (EUA). O objetivo da missão espacial é transportar os astronautas Robert Behnken e Doug Hurley em segurança até a Estação Espacial Internacional (EEI).

Confira a seguir, a partir das 13 horas da tarde (horário de Brasília), a cobertura completa do lançamento, com atualizações etapa. Para verificar as novidades, lembre de atualizar este post de tempos em tempos, apertando o botão “atualizar” do seu navegador ou a tecla F5, ok? Você também pode acompanhar a transmissão ao vivo do lançamento no canal oficial da NASA.

Atualizações Minuto a Minuto

Atualização às 14h10 : Os astronautas Douglas Hurley e Robert Behnken estão vestindo os uniformes espaciais numa sala feita especialmente para isso, no Centro Espacial Kennedy da NASA. A sala fica no prédio de Operações e Checkout que carrega o nome do astronauta Neil Armstrong. Lá, a equipe faz uma checagem de ponta-a-ponta nos trajes. A última vez que esta sala foi usada foi em julho de 2011, antes da missão STS-135, que foi a última partindo dos EUA a levar astronautas ao espaço, tendo Hurley como piloto.

Dupla de astronautas Hurley Behnken da NASA
Jim Bridenstine (esq.), administrador da NASA, e Elon Musk (dir.), CEO da SpaceX

Atualização às 14h31 : A dupla de astronautas Hurley e Behnken foi recebida pelo administrador da NASA, Jim Bridenstine, e pelo CEO da SpaceX, Elon Musk. A recepção aconteceu na sala onde vestiram os uniformes espaciais, no prédio de Operações e Checkout Neil Armstrong. Agora, os astronautas estão a bordo de um carro da Tesla, outra empresa de Musk, a caminho do Complexo de Lançamento 39A.

Atualização às 15h06: Os astronautas entraram na cápsula Crew Dragon. Quem entrou primeiro foi o comandante da missão espacial Demo-2, Douglas Hurley. Em seguida, sentando à direta do comandante, Robert Behnken entrou na espaçonave. Os técnicos da SpaceX estão ajudando a dupla a se acomodarem na cápsula. Na passagem pela Sala Branca, um espaço selado e esterilizado logo antes da entrada da espaçonave, os dois assinaram numa parede logo acima do logo da NASA.

Astronautas entrando na cápsula Crew Dragon
Entrada da cápsula Crew Dragon da SpaceX

Atualização às 15h41: Os assentos dos astronautas viraram para a posição de lançamento. Isso aconteceu logo após as checagens de comunicação e vazamentos terem sido realizadas.

Painel da cápsula Crew Dragon da SpaceX
Visão do painel da Crew Dragon

Atualização às 15h58: A escotilha da cápsula Crew Dragon foi fechada e o presidente dos EUA, Donald Trump, está a caminho do Centro Espacial Kennedy da NASA no avião Força Aérea Um para assistir ao lançamento da missão espacial da SpaceX e NASA.

Avião Força Aérea Um
Presidente dos EUA Donald Trump está a bordo do Força Aérea Um a caminho do Centro Espacial Kennedy

Atualização às 16h33: A uma hora do lançamento, a contagem regressiva segue como planejado. Os astronautas Robert Behnken e Douglas Hurley já estão na cápsula Crew Dragon, acoplada ao foguete Falcon 9 da SpaceX, aguardando o lançamento da missão espacial Demo-2. As equipes continuam monitorando o clima para checar as condições para o lançamento. A missão vai servir como um teste de voo para demonstrar se as espaçonaves da SpaceX são capazes de transportar pessoas até a Estação Espacial Internacional (EEI) e trazê-las de volta ao planeta em segurança.

Foguete Falcon 9 com cápsula Crew Station na plataforma de lançamento
Foguete Falcon 9 com cápsula Crew Station na plataforma de lançamento

Atualização às 17h: Onde a Estação Espacial Internacional (EEI) vai estar na hora do lançamento da missão espacial? Agendado para ocorrer às 17h33, no momento do lançamento a estação vai estar a quase 412 km da superfície da Terra, passando sobre o Iraque.

Estação Espacial Internacional
Estação Espacial Internacional (EEI) vai estar sobre o Iraque no lançamento

Atualização às 17h13: Começou o primeiro estágio de abastecimento de oxigênio líquido no foguete Falcon 9. O lançamento da espaçonave, que tem a cápsula Crew Dragon acoplada com os astronautas Behnken e Hurley a bordo, para a missão espacial Demo-2 segue agendado para às 17h33. A plataforma de acesso para as espaçonaves já foi desacoplada.

Foguete da SpaceX e NASA na plataforma de lançamento
Foguete da SpaceX e NASA na plataforma de lançamento

Atualização às 17h25: A 16 minutos do horário previamente agendado, o lançamento da missão espacial Demo-2 foi cancelada por condições desfavoráveis do clima. Uma nova tentativa de lançamento será feita neste sábado, 30 de maio, às 16h22 (horário de Brasília). Agora as equipes vão retirar o combustível das espaçonaves, para então os astronautas poderem sair.

Astronautas da NASA na Crew Dragon
Dupla de astronautas na Crew Dragon

Conclusão: Apesar de todo o aparato e expectativa, o lançamento da missão espacial Demo-2 precisou ser cancelado por condições climáticas desfavoráveis na atmosfera na região do Centro Espacial Kennedy da NASA. Foi uma questão de segurança dos tripulantes. O lançamento foi reagendado para este sábado, 30 de maio, às 16h22 (horário de Brasília). As equipes retiraram o combustível das espaçonaves e, em seguida, a dupla de astronautas Behnken e Hurley da cápsula Crew Dragon.

Assista abaixo o que foi transmitido ao vivo sobre evento no canal oficial da NASA:

O evento também foi transmitido no canal oficial da NASA TV. Confira abaixo os detalhes sobre essa missão espacial, quais são os objetivos, o que já foi feito, quem são os envolvidos e quais são os próximos passos.

1º voo espacial tripulado

Essa missão espacial também é histórica porque marca o fim do contrato dos EUA com a Rússia para o transporte de astronautas à estação espacial.

Em 2011, o programa de ônibus espaciais da NASA foi encerrado. A última missão espacial que levou astronautas para a órbita da Terra a partir dos EUA ocorreu em 8 de julho de 2011. Desde então, a agência norte-americana tem recorrido à agência espacial russa Roscosmos para transportar seus astronautas, na cápsula Soyuz, até a EEI. Esse contrato sai caro: cada assento na viagem espacial custa US$ 80 milhões. E a NASA sempre manda ao menos dois astronautas por vez, então cada viagem custa pelo menos US$ 160 milhões aos cofres públicos.

Foguete Falcon 9 e cápsula Crew Dragon da SpaceX
Lançamento da Crew Dragon marca fim do contrato entre EUA e Rússia para viagens espaciais

Para baratear esse custo, a NASA criou o Commercial Crew Program (Programa de Tripulação Comercial, em tradução livre). Por meio dessa iniciativa, a agência firmou contratos para financiar pesquisas da Boeing e da SpaceX, em 2014. O missão das empresas era desenvolver maneiras mais baratas de se transportar astronautas estadunidenses para a EEI. O deadline era 2017, mas não foi concluído.

Nessa corrida entre Boeing e SpaceX, ocorreu uma série de impasses e testes que deram errado. Agora, o voo espacial tripulado da SpaceX será o primeiro oficial (ou seja, que não é um voo de testes) a surgir desse programa. Se tudo der certo e o clima colaborar, a missão vai cumprir o objetivo inicial do Programa de Tripulação Comercial. Isso porque o lançamento vai custar “apenas” US$ 60 milhões aos cofres públicos, representando uma economia de pelo menos US$ 100 milhões para o país.

Missão Demo-2

O nome da missão vem de “demonstração”, porque apesar de não ser considerado um voo de teste, a missão toda é considerada um teste de capacidade das espaçonaves da SpaceX. A Demo-1, realizada e bem sucedida no início de 2019, demonstrou que a cápsula Crew Dragon é capaz de chegar até a EEI e retornar, em segurança, para a Terra. 

O intuito da missão Demo-2 agora é mostrar que as espaçonaves da SpaceX são capazes de realizar esse trajeto em segurança com pessoas a bordo. Se for bem sucedida, a missão vai garantir que a empresa de Elon Musk tenha certificado para transportar humanos em viagem espacial.

A tripulação da cápsula Crew Dragon

Astronautas Bob Behnken e Doug Hurley
Astronautas Doug Hurley (esq.) e Robert Behnken (dir.) foram escolhidos para embarcar na Crew Dragon

A dupla de astronautas veteranos escolhida para a missão tem um extenso currículo em missões espaciais.

Robert Behnken é piloto da Força Aérea dos EUA e viajou a bordo do ônibus espacial Endeavour, em 2008, na missão STS-123, e em 2010, na STS-130. Já Doug Hurley viajou para o espaço com o Endeavour em 2009, na missão STS-127, e com o Atlantis, em 2011, na missão STS-135.

Os dois astronautas estão isolados desde 13 de maio. Esse procedimento é padrão e busca garantir a segurança dos tripulantes, que não podem viajar doentes. Em tempos de pandemia do novo coronavírus, essa medida se torna ainda mais necessária. Inclusive, a NASA informou que Behnken e Hurley vão passar por testes de COVID-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus, antes da decolagem.

Assim que a cápsula Crew Dragon chegar à estação espacial, Behnken e Hurley vão se juntar ao astronauta Chris Cassidy, da NASA, e aos cosmonautas russos Anatoly Ivanishin e Ivan Vagner. A princípio, a NASA tinha planejado para a dupla passar algumas semanas na estação, caso o lançamento tivesse ocorrido em 2017. Só que seis meses atrás, a agência norte-americana decidiu estender a estadia de Behnken e Hurley na EEI e informou que vai decidir sobre o retorno dos dois enquanto eles estiverem no espaço. Por isso, é provável que a dupla passe alguns meses por lá.

A cápsula Crew Dragon consegue se manter no espaço por quatro meses, por conta dos seus painéis solares. É que a atmosfera rarefeita da altitude de órbita degrada a estrutura dos painéis, o que acaba limitando a durabilidade da espaçonave lá em cima. Quando retornarem à Terra a bordo da Crew Dragon, a cápsula deve pousar em algum ponto do Oceano Atlântico na costa da Flórida.

Próximos passos

Cápsula Crew Dragon com paraquedas ativados retornando à Terra
Cápsula Crew Dragon retornando à Terra na missão Demo-1

Assim que a dupla de astronautas retornarem ao nosso planeta, a SpaceX e a NASA vão trabalhar para tornar viagens espaciais algo rotineiro. Afinal, esse é também o objetivo do Programa de Tripulação Comercial. A empresa de Elon Musk e a agência norte-americana vão se debruçar sobre todos os dados compilados da missão espacial Demo-2 e usá-los para garantir que a Crew Dragon realize voos até a EEI com frequência.

A ideia é que, após o retorno dos astronautas, a próxima missão espacial da cápsula Crew Dragon demore apenas alguns meses para acontecer. E dessa vez a espaçonave vai levar quatro astronautas a bordo: os norte-americanos Victor Glover, Mike Hopkins, Shannon Walker (esses três, da NASA) e o japonês Soichi Noguchi.

O objetivo dos próximos passos é pavimentar uma nova era espacial, em que será rotineiro transportar pessoas até a EEI. A aviação comercial espacial pode estar mais próxima de se tornar realidade. Desde que as condições climáticas estejam favoráveis.

Fontes: SpaceX e The Verge

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter