Os melhores jogos de 2019

melhores jogos de 2019
Saiba quais foram os jogos que mais se destacaram em suas respectivas plataformas em 2019

Há menos de 15 dias para o final do ano, podemos considerar que os melhores jogos de 2019 já chegaram aos seus respectivos consoles, smartphones e computadores. 

O que isso significa? Que chegou a hora de selecionar os melhores títulos que chegaram aos videogames, consoles e smartphones em 2019: Confira abaixo:

Sekiro: Shadows Die Twice

Desde o aclamado Demon’s Souls e a trilogia Dark Souls, a From Software traz jogos que causam impacto certeiro na indústria. Responsáveis por inventar o gênero souls-like, até esse ano um game da companhia não faturava o prêmio dos melhores jogos do ano, mesmo com seu vanguardismo. Ficou para Sekiro: Shadows Die Twice receber o título de campeão da TGA 2019.

Considerado mais acessível que Bloodborne e os próprios games da franquia Souls, isso não significou um jogo mais fácil. Pelo contrário, ele permaneceu desafiador, recompensando o jogador persistente, ao mesmo tempo que perspicaz para notar as aberturas e corrigir erros das tentativas passadas.

Por trazer o cenário icônico do Japão feudal e uma narrativa primorosa e ser mais acessível sem perder a identidade dos jogos da From Software, o título não podia ficar de fora da lista. Sekiro: Shadows Die Twice pode ser jogado no Playstation 4, Xbox One e PC.

Resident Evil 2 Remake

Um dos melhores jogos do ano é um remake. Mas é importante considerar que, apesar de baseado em um título lançado há mais de 20 anos, Resident Evil 2 repaginou não apenas aos gráficos, mas todos os elementos do clássico survival horror.

O que torna o título bem-sucedido é manter o que tornou o original um grande jogo ao mesmo tempo que as inovações adaptaram a jogabilidade e gráficos datados para a geração atual de maneira magistral.

Esteja você revisitando Raccoon City ou um novato na icônica cidade da série, o remake de Resident Evil 2 entrega ação, gráficos e terror na medida certa para uma experiência memorável. Não saia sem conferir nossa review do game e veja também nosso guia com os melhores truques e dicas para o jogo.

Death Stranding

O título que recebeu o maior número de indicações entre os games no The Game Awards 2019 poderia facilmente ganhar o prêmio de “melhor divisor de opiniões”. Odiado por alguns e considerado o melhor jogo da geração para outros, a primeira obra de Hideo Kojima após sua saída da Konami inovou ao abordar temáticas complexas por meio de uma atividade supostamente simples: entregar encomendas.

Death Stranding é um divisor de opiniões, mas sua competência em trazer uma experiência totalmente nova o torna um dos melhores jogos do ano
Death Stranding é um divisor de opiniões

Afinal, o objetivo de quase todas as missões do game é levar um conjunto de itens de um ponto para outro. Como um game com esse objetivo consegue abordar um tema complicado como a conexão entre as pessoas? 

Esse é o grande feito de Death Stranding, o que justifica sua indicação entre os melhores jogos de 2019. O título é exclusivo para Playstation 4, mas em 2020 chegará ao PC.

Devil May Cry 5

Vencedor na categoria de Melhor Jogo de Ação e Aventura do Game Awards 2019, Devil May Cry 5 chega com a proposta de pôr um fim na saga dos filhos de Sparda: Dante e Vergil, que desta vez se alia à Nero, que estrou em Devil May Cry 4.

Ele marca o retorno da série depois de 11 anos e recebeu dois Game Awards e média 90 no Metacritic, destacando sua superioridade aos anteriores.

The Legend of Zelda: Link’s Awakening

Depois do icônico Breath of the Wild, a Nintendo nos surpreende ao voltar para a jogabilidade clássica da série no remake de Link’s Awakening. Totalmente diferente do que vimos na aventura em mundo aberto, o retorno ao molde clássico também deu espaço a um tipo de arte muito mais “fofo” que o antecessor, de maneira semelhante ao que Wind Waker fez após Ocarina of Time.

Link's Awakening provou que a fórmula clássica de Zelda é atemporal e, por isso, está entre os melhores jogos de 2019
The Legend of Zelda: Link’s Awakening provou que a fórmula clássica de Zelda é atemporal

Além disso, o game prova que a jogabilidade que consagrou The Legend of Zelda é atemporal. Em uma jornada fora dos embates épicos contra Ganon, o pequeno Link é levado por uma tempestade marítima para a ilha de Koholint. Nela, deverá descobrir o mistério que aprisiona seus habitantes e os impede de sair da ilha.

The Legend of Zelda: Link’s Awakening é exclusivo do Nintendo Switch.

Gris

O título da publisher indie Devolver Digital surpreendeu por sua direção de arte impecável e surpreendente, impressionando ao mesmo tempo que emocionando quem o joga.

Gris é uma obra de arte e uma jornada emocional que o fizeram se destacar entre os melhores jogos do ano
Gris é uma obra de arte e uma jornada emocional que o fizeram se destacar

No papel de uma protagonista sem nome que perdeu sua voz, você deverá explorar as fases do game, resolvendo puzzles e avançando para trazer novamente a harmonia para o seu mundo. Como mostramos em nossa review, jogar Gris nos dá a sensação de estarmos explorando obras de arte.

Com mecânicas simples e acessíveis, qualquer um pode pegar o controle e conhecer a beleza e emoção de Gris, que está disponível para PC, Nintendo Switch, Xbox One e Playstation 4.

Outer Worlds

Fallout: New Vegas é considerado por muitos fãs da franquia como o melhor da série, sendo o único desenvolvido pela Obsidian Entertainment. Por isso, The Outer Worlds era ansiosamente aguardado.

The Outer Worlds é um dos melhores jogos de 2019 não por apresentar grandes inovações, mas por trazer uma grande experiência nos RPGs em mundo aberto
The Outer Worlds não entra na lista por apresentar grandes inovações, mas por trazer uma grande experiência em RPGs de mundo aberto

Lançado no final de outubro desse ano, ele cumpriu com as expectativas e podemos dizer que ele é um New Vegas no espaço. Sabe qual o problema disso? Nenhum! Melhor ainda: ele supera o que a Obsidian alcançou com New Vegas!

Com jogabilidade semelhante ao RPG que o inspirou, The Outer Worlds traz críticas sociais ácidas, facções que pode escolher seguir – sendo que nenhuma delas é completamente boa ou má – e, melhor ainda, com pouquíssimos bugs. Vale mencionar também que o jogador tem em mãos diversas opções para resolver uma mesma situação, que podem fazer com que passe pelo jogo quase sem lutar.

Vale considerar a direção de arte, que opta por um visual mais colorido, uma adição bem vinda em relação a outros jogos do gênero, que normalmente optam por cenários pós-apocalípticos ou reinos de fantasia medieval. The Outer Worlds está disponível para PC, Xbox One ou Playstation 4.

Super Smash Bros. Ultimate

A edição definitiva da franquia de luta da Nintendo não economizou em conteúdo para seus jogadores. O jogo pode ser considerado uma homenagem às franquias clássicas dos videogames, indo além dos ícones da própria empresa. Mario, Link, Samus, Kirby e quase todos os personagens da Nintendo são acompanhados por estrelas da Sega, Capcom, Konami e até mesmo SNK, com o recém-chegado Terry Bogard, de Fatal Fury.

A jogabilidade permanece a mesma: até 8 jogadores se encaram em uma arena com buracos, armadilhas e diversos itens, com o objetivo de jogar seus concorrentes para fora.

O diferencial em relação às edições anteriores está na quantidade de conteúdo: um modo história chamado World of Light com muitas horas de duração, modo clássico com diversos caminhos a percorrer e uma gama extensa de modalidades marcam Super Smash Bros. Ultimate, exclusivo para Nintendo Switch.

Control

Outro título que ganhou adeptos pela sua proposta curiosa. O jogo de ação em terceira-pessoa o coloca no papel de Jesse Faden, diretora de uma agência governamental clandestina designada para lidar com problemas sobrenaturais.

Como alguém com poderes sobrenaturais ela mesma, Jesse deve explorar os corredores da sede da agência e lidar com o misterioso ataque conhecido como Ruído, ao mesmo tempo que é assombrada pelo ex-diretor da organização.

Control combina mecânicas de games de ação com poderes sobrenaturais como telecinese e a possibilidade de criar um escudo invisível. Com uma trama complexa que exige certo envolvimento por parte do jogador, Control se destaca em ser bem-sucedido ao tentar algo diferente em relação ao gênero de ação em terceira pessoa.

O título está disponível para PC, Xbox One e PlayStation 4.

Apex Legends

Sem nenhuma campanha de marketing ou anúncio bombástico como é praxe na indústria, Apex Legends apareceu de surpresa nos consoles da geração atual e no PC no começo de 2019. O battle royale do estúdio de Titanfall 2 atraiu tanta curiosidade que chegou a representar uma ameaça contra o gigante Fortnite.

O jogo de tiro em primeira pessoa inovou ao obrigar seus jogadores a competir em trios em seus primeiros meses de vida. Mesmo assim, as ferramentas de comunicação permitiram que até mesmo os mais tímidos pudessem jogar sem dizer uma palavra, com maneiras fáceis de enviar indicações para seus parceiros de equipe.

Sem grandes campanhas de divulgação e entregando um battle royale bem desenvolvido, podemos dizer com segurança que Apex Legends bate de igual para igual com PUBG e Fortnite, outros dois gigantes dos battle royale.

Apex Legends pode ser jogado gratuitamente no Xbox One, Playstation 4 e PC.

Saint Seiya: Awakening

O modelo mais conhecido (e jogado) entre os jogos de celular é o freemium, que permite jogar grátis, mas com venda de itens dentro do jogo. Por conta de suas mecânicas, eles dificilmente são indicados para premiações.

Isso não significa que são jogos ruins. Títulos de peso como Fire Emblem Heroes e o recém-lançado Mario Kart Tour seguem essa linha, por exemplo. Porém, quem inaugura nossa lista de melhores jogos do ano não é o título mobile da Nintendo, mas um jogo aguardado pelos fãs da franquia de Masami Kurumada.

Saint Seiya: Awakening não é o primeiro jogo de Cavaleiros do Zodíaco no celular, mas é infinitamente melhor que os dois outros games. Ele segue a mecânica tradicional dos RPGs por turnos. A aquisição de personagens da série animada é feita por sorteio – conhecido como gatcha.

O que torna Saint Seiya: Awakening interessante é que até mesmo personagens de apoio, como Kiki ou Cassius, são importantes para ter uma equipe coesa e competitiva. Ou seja, você pode mesclar tanto os poderosos Cavaleiros de Ouro quanto seus personagens favoritos.

Saint Seiya: Awakening está disponível gratuitamente para Android e iOS.

E para você? Quais foram os melhores jogos do ano para você? Quais games conseguiu jogar em 2019? Comenta com a gente e deixa sua lista aqui também!

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter