Como escolher uma Smart TV

Como escolher uma Smart TV?
Preparamos um guia bem simples e direto para te ajudar na hora de comprar a sua nova Smart TV. Veja o que é preciso levar em conta na hora de fazer a melhor escolha.

Na hora de comprar ou trocar sua Smart TV você precisa saber qual modelo é ideal para atender as suas necessidades e expectativas. Por isso, preparamos um guia definitivo de como escolher uma Smart TV. O Showmetech preparou este post completo com os principais pontos que você deve analisar antes de comprar o seu novo televisor. Vamos destrinchar cada tecnologia, para que você entenda um pouco mais e facilite a sua escolha.

Taxa de atualização (frequência em Hz): Qual a melhor?

A frequência nada mais é que a quantidade na qual uma imagem é atualizada na tela da sua TV. Quanto maior for esse valor, maior será a qualidade da cena e mais cara será a Smart TV. Hoje, existem no mercado modelos com até 480 Hz, mas a grande maioria delas conta 120 Hz como padrão. Para se ter uma melhor nitidez e uma melhor qualidade das imagens recomendamos sempre modelos de pelo menos 120 Hz.

Como escolher uma Smart TV

Os modelos de 240 Hz ou 480 Hz normalmente são mais caros e só recomendadas para quem joga games em consoles de última geração ou assiste muito a esportes com imagens muito rápidas, como uma partida de tênis, por exemplo.

Há também modelos que dizem ter frequências ainda maiores do que os 480 Hz. Nestas TVs há o uso de tecnologias de interpolação, que tentam melhorar a imagem por meio de um software embutido no televisor. Normalmente os valores das TVs são bem mais caros que os modelos tradicionais.

LCD, LED, OLED ou QLED?

Como escolher uma Smart TV?

As telas de LCD são das TVs mais simples do mercado no momento. Estes televisores perderam espaço, por serem uma tecnologia de cristal líquido que consome mais energia do que as outras, por sempre precisarem de um painel traseiro chamado de backlight, para iluminar os pixels da tela, tornando a traseira mais grossa do que os modelos com tela LED.

Já as TVs de LED, bem mais econômicas, chegam a consumir cerca de 40% menos energia que as LCD. E são, normalmente, mais finas, por usarem iluminação por diodos emissores de luz. Os cristais líquidos filtram as cores, deixando elas mais vivas em todas as cenas e não há perda de brilho por não ter oscilação na emissão de luz.

Como escolher uma Smart TV?

As OLED TVs não contam com os cristais líquidos e sim com os diodos orgânicos emissores de luz. Cada pixel se ascende ou apaga sozinho, tornando os contrastes ainda mais fortes e os tons de pretos fielmente reproduzidos.

As dimensões são ainda menores, chegando a 2,6 mm de espessura. O consumo de energia da Smart TV é ainda menor, mas os modelos normalmente são bem mais caros que os modelos mais caros com painel LED.

Como escolher uma Smart TV?

Os painéis QLED são usados exclusivamente pelos modelos topo de linha da marca Samsung. A tecnologia é uma evolução da tecnologia de telas de Quantum Dot (pontos quânticos) produzidas pela própria empresa. O painel entrega cores praticamente perfeitas, com níveis maiores de brilho e contraste, reproduzindo todos os detalhes das cenas. Os pontos quânticos são formados por cristais que são ativados em contato com a luz do painel LED. Eles são capazes de produzir 100% do volume de cor das imagens, segundo a empresa.

Outro ponto positivo, é que a marca garante que esses modelos não sofrem o efeito”burn-in ou imagens fantasmas” por pelo menos 10 anos. Isso acontece quando pontos da imagem são repetidas milhares de vezes e acabam “queimando” aquele pedaço da tela, como por exemplo, marcas da emissora ou aba com informações sobre o canal.

Veja o vídeo disponibilizado no canal do YouTube da Samsung Brasil, mostrando um teste de 12 horas onde o modelo OLED já apresenta as imagens fantasmas:

O Showmetech recomenda sempre o altíssimo nível em qualidade. Tanto o QLED ou OLED são as mais buscadas pelo leitor, já que ambas entregam as melhores imagens disponíveis no mercado. Se a utilização da Smart TV será intensa, com muitas horas ligadas ao dia e com cores mais intensas, com 100% do brilho, a escolha para o painel QLED pesa mais, sem ter medo do efeito “burn-in”. Mas se o uso for menos intenso e o foco for qualidade de imagens para filmes em ambientes com controle de luz, a balança vira para o OLED, que conta com cores pretas bem fortes e alto contraste.

Qual o melhor sistema: Android TV, Tizen, Firefox ou webOS?

Este ponto é muito particular para cada usuário. Todos os sistemas funcionam bem ao serem conectados à internet. Vamos listar alguns pontos positivos e negativos de cada sistema para que você escolha a melhor opção. Cada empresa resolveu escolher e trabalhar com o seu sistema operacional ideal. A divisão está assim atualmente aqui no Brasil:

  • webOS – LG;
  • Tizen – Samsung;
  • Android TV – Sony e novas Philips;
  • Firefox OS – Panasonic

webOS

Como escolher uma Smart TV

O sistema hoje utilizado exclusivamente pela LG foi um dos pioneiros para Smart TVs lá em 2015, quando a TV ainda estava engatinhando para se tornar de fato “smart”. O sistema é uma adaptação do falecido webos desenvolvido pela Palm e HP lá atrás. Atualmente, o sistema está na versão 3.5 e já deve ganhar a versão 4.0 em breve.

O webOS pode se gabar em ser um dos sistemas mais intuitivos e rápidos do mercado. Com um simples toque no controle a aba horizontal se abre abaixo da tela com os principais ícones de apps para que o usuário faça a escolha do que assistir. As opções contam com Netflix, YouTube, Globo Play, entre outros tantos. A própria barra é customizável e é possível baixar novos apps da loja do próprio sistema.

Um dos pontos positivos do sistema é a utilização do Smart Magic, o controle exclusivo da empresa que mais parece um mouse sem fio. Onde com o movimento, a ponteira aparece na tela da TV de forma bem rápida e prática. Vale lembrar que este controle só acompanha os modelos topo de linha da empresa, mas o mesmo é vendido separadamente pela LG.

Outra novidade é a navegação de conteúdos 360º com o controle Smart Magic que você pode conferir neste vídeo:

 Tizen

Como escolher uma Smart TV

Assim como o sistema anterior, o Tizen também é um sistema de código aberto, que vem ganhando muita atenção da Samsung para se tornar cada dia mais interativo e prático na utilização do dia a dia.

A interface também conta com a barra horizontal abaixo da tela e traz ícones que o usuário também pode atualizar com um clicar do controle. Além dos principais aplicativos de entretenimento, o sistema traz games, diversos apps de músicas, conteúdo infantil, app SporTV da Copa em 4K e muito mais dentro da loja de apps da Samsung.

Um dos pontos fortes do sistema Tizen é dele reconhecer quais outros aparelhos estão conectados em cada porta HDMI e renomeá-los, para que o usuário não precise decorar qual aparelho está em cada porta. Outra novidade também bem legal é poder utilizar apenas um controle, chamado de “controle único”, para poder acionar qualquer um desses dispositivos com apenas o controle da sua Smart TV Samsung.

Android TV

Como escolher uma Smart TV

O sistema Android também está em algumas TVs. O que já era bom em smartphones, eles conseguiram manter também para as TVs. A grande gama de aplicativos disponíveis na Play Store rodam também na TV, mas nem todos são compatíveis com a tela grande.

Um dos pontos positivos é poder compartilhar conteúdo do seus aplicativos no smartphone Android direto para TV com o botão Google Cast (aqui você encontra uma lista gigante dos apps compatíveis). Além disso, você também pode jogar games da plataforma Android em uma tela gigante, deixando a jogatina ainda mais legal.

Os comando de voz também são compatíveis com alguns modelos que contam com microfone no controle remoto. E, claro, todo portfólio Google Apps já chegam pré instalados na Smart TV: YouTube, Google Play Música e Google Play Filmes.

Firefox OS

Como escolher uma Smart TV

O sistema conta com a interface mais minimalista entre todos seus concorrentes. Ele foca em trazer 3 pontos principais para tela da sua Smart TV, como Apps, Dispositivos e algum app mais usado pelo usuário, como por exemplo, Netflix ou Globo Play.

A navegação na hora da troca de apps ainda apresenta um pequeno delay em alguns modelos. O navegador para acesso à internet é o Firefox. Não conseguimos levantar algum ponto positivo, já que não testamos nenhum modelo da marca, ainda. Mas sabemos que o YouTube e Netflix trazem suporte nativo ao HDR10+ e ao 4K.

Os sistemas proprietários ou utilizados exclusivamente por uma determinada marca costumam estar mais avançados, já que as próprias empresas dão mais atenção, ao atualizarem os bugs encontrados mais rapidamente e tornando-o cada dia mais atualizado, com novos aplicativos e patchs. Por isso, o Showmetech recomenda a escolha do webOS da LG ou o Tizen da Samsung.

HDR serve para quê?

Como escolher uma Smart TV?
Foto: TheVerge

O HDR vem da sigla para High Dynamic Range, algo como “Alto Alcance Dinâmico”, em tradução livre. A tecnologia tem como objetivo realçar as cores, fazer a tonalidade de cada uma delas ser mais intensa e real, tanto nas cores claras como nas escuras.

Mas tem um grande problema: o mercado ainda não sabe qual das tecnologias de HDR utilizar como padrão. Hoje temos Samsung e Panasonic utilizando o HDR10+, a Sony e LG utilizam HDR10+ e Dolby Vision, já a Philips, TCL e Toshiba vão só de Dolby Vision.

Tudo deve ser equalizado com o acordo feito pela Dolby com os principais estúdios americanos: Warner Bros, MGM, Universal, entre outros para adotarem o HDR Dolby Vision como padrão das futuras produções.

Vale ressaltar que, como na resolução, o alcance dinâmico também precisa estar no conteúdo, além de estar disponível na tela da sua Smart TV. Nesse sentido, o usuário só poderá assistir conteúdos compatíveis com o HDR ou HDR10 nativos. A Netflix, o YouTube e o Amazon Prime já oferecem diversos tipos de conteúdos com HDR.

Veja alguns exemplos de vídeos 4K com HDR nativo disponíveis no YouTube:

Altíssima resolução 4K ou pode ser Full HD mesmo?

O “conteúdo é o rei”; não é o que dizem por aí? Então, o conteúdo 4K está bem por aqui. Os serviços de streaming já contam com uma diversa lista de conteúdos em altíssima resolução. Netflix e Amazon Prime puxam o barco, já a Globo Play e Globosat Play produzem conteúdos nacionais de alto nível com a melhor da tecnologia em imagem e som. E o YouTube entrega gratuitamente muito dos seus conteúdos também em 4K.

O que ainda pesa favoravelmente para o lado do Full HD é o preço alto das TVs 4K e as transmissões dos canais abertos e fechados não terem nem se quer uma data de início para a virada da “chave” para o novo padrão de ultra qualidade 4K. A infraestrutura que se tem hoje não atende toda banda necessária para transmissão em Ultra HD tanto para canais abertos como fechados.

A demanda por esse tipo de conteúdo vem só pela web mesmo. Hoje é recomendável pelo menos 30 megas de internet banda larga para poder ter uma experiência agradável ao assistir vídeos em 4K. E esse número só atende hoje 5% das residências brasileiras, segundo o CGI.br.

O mercado hoje vende 90% das TVs em Full HD e apenas 10% são 4K (números da consultoria GFK). Mas vale ressaltar que as melhores TVs do mercado já possuem tecnologia de upscaling, que melhora a qualidade de conteúdos HD ou SD e entrega uma imagem melhor na definição e detalhes, para que a imagem se aproxime da melhor qualidade possível.

E não podemos esquecer dos gamers, que contam com PCs poderosos e consoles de última geração que rodam nativamente os games em 4K. Tanto Xbox One X da Microsoft e o PlayStation 4 Pro da Sony também elevam o patamar da qualidade gráfica e maior demanda de banda larga para poder se jogar em Ultra HD na tela grande em partidas multiplayer pela internet.

Conclusão

Este guia foi pensado em ajudar o nosso leitor a chegar na sua escolha com mais facilidade. Mas a escolha continua sendo sua! Veja qual tecnologia dessas citadas você realmente irá precisar e qual delas cabe no seu orçamento. Procure o melhor preço. Para isso vale dar uma olhada no site de buscador de preço Zoom.

Um outro detalhe que também vale muito dar uma olhada é como fica o atendimento do pós venda dessas principais marcas. O site Reclame Aqui é um dos melhores para essa consulta com diversos relatos de usuários com suas experiências. Se a sua nova Smart TV tiver algum problema técnico, nada mais justo do que ter um rápido retorno da assistência para que o conserto seja feito em menos tempo possível.

Leia também:

TV Full HD: qual é a distância recomendada para cada tela?

 

2 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba notícias por e-mail

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box
%d blogueiros gostam disto: