Review: Huawei P30 Lite leva parte da experiência do P30 Pro com preço reduzido

O P30 Lite tem a difícil missão de conquistar os brasileiros no meio de diversos intermediários estabelecidos
Huawei P30 Lite tem a dura missão de conquistar os brasileiros e bater de frente com concorrentes de peso, como Motorola One Vision e os novos Galaxy A

A linha P30 da Huawei é sinônimo de excelentes câmeras, design chamativo e elegante e desempenho suficiente para tudo o que há de melhor na Play Store. Lançados em março deste ano, os P30 tradicional e P30 Pro, modelo mais potente, logo foram considerados um dos maiores lançamentos de 2019. Correndo mais abaixo, vemos o irmão tímido dos grandalhões, o P30 Lite, que traz o design lindo característico da linha para o público mais acessível.

Com a tarefa de oferecer a experiência P30 para um público que não pode investir muito em um smartphone, o P30 Lite vem com um processador intermediário Kirin 710 e conjunto triplo de câmeras. Será que o P30 Lite consegue honrar a família, no que diz respeito ao seu grande diferencial, a câmera? Recebemos o smartphone para testes e você confere o review completo agora.

Smartphone da Huawei tem a dura missão de competir com os campões de vendas no Brasil
Smartphone da Huawei tem a dura missão de competir com os campões de vendas no Brasil

Design e construção

O P30 Lite tem um design parecido com o P30 e P30 Pro, porém as diferenças já começam na construção. Sai o sofisticado vidro na traseira para dar lugar ao plástico. Mas não se engane: a sensação que dá é de um smartphone premium, e muito disso se deve à cor chamativa em azul e tons de roxo e o vidro frontal 3D, que o protege contra alguns choques mais leves. 

Continuando na parte traseira, outra diferença com seus irmãos é o sensor de digitais, que sai de dentro da tela para o padrão círculo ao lado das câmeras. Apesar da posição, o desbloqueio é bastante rápido e preciso, e a leitura é feita em qualquer posição que o dedo cadastrado é colocado. E por falar nas câmeras, os três sensores se encontram em linha vertical com uma leve protuberância, deixando o flash de LED sozinho integrado ao corpo. Logo no canto superior esquerdo do P30 Lite, há o logo da Huawei, que dá um contraste bastante interessante na traseira chamativa do smartphone. 

Design é realmente premium, se destacando, sobretudo, por sua cor extravagante
Design é realmente premium, se destacando, sobretudo, por sua cor extravagante

Nas laterais, apenas o lado direito possuem botões físicos: os botões de volume e o botão Liga/Desliga. Em cima, há apenas a gaveta para um cartão SD e chip de operadora; e na parte de baixo, fica a entrada 3.5mm para fones de ouvido – que não tem nos modelos mais potentes -, conexão UBS-C, microfone e saída de som mono. 

Fique feliz: o P30 Lite acompanha entrada para fones de ouvido, diferente dos seus irmãos maiores
Fique feliz: o P30 Lite acompanha entrada para fones de ouvido, diferente dos seus irmãos maiores

O P30 Lite é simples mas elegante assim como toda a linha. Ele é fácil de ser manuseado com uma só mão, mesmo com uma tela de 6,15’’, e também é igualmente leve, pesando apenas 159g. A capinha protetora básica que vem na caixa serve para disfarçar a protuberância das câmeras e quebra um galho até encontrar uma proteção mais decente.

Tela

Tela infinita já se tornou padrão no mercado desde o ano passado, e a agora a briga é para quem fabrica display com o menor notch. Do estilo ‘’bigodinho’’ ao furo no meio da tela, a Huawei apostou na linha P30 o entalhe em gota, presente em smartphones da Motorola, Xiaomi, entre outras. Nesse quesito, o P30 Lite também herdou as mesmas características dos irmãos mais velhos, mas apresenta um display de 6,15’’ com resolução Full HD+ e entalhe em gota que abriga a câmera frontal. A tecnologia, por sua vez, é IPS LCD, diferente da OLED dos outros modelos.

Seguindo a tendência dos smartphones de 2019 e da linha P30, o Lite vem com entalhe em gota
Seguindo a tendência dos smartphones de 2019 e da linha P30, o Lite vem com entalhe em gota

Há certa justificativa na decisão da Huawei em oferecer um painel LCD para diminuir o custo de fabricação, mas já é possível ver diversos modelos no mercado com a mesma faixa de preço que o P30 Lite com displays AMOLED – e custando bem menos para isso. Apesar disso, as 6,15 polegadas do smartphones reproduzem conteúdos satisfatórios e com brilho alto mesmo sob a luz do sol. Não possui um contraste e um preto tão intenso das telas AMOLED/OLED, mas, dentro do limite, é uma boa tela.

A tela infinita do P30 Lite possui bordas um pouco mais visíveis também, algo como o Samsung Galaxy S10e é para o Galaxy S10, ocupando cerca de 84% de toda parte frontal do aparelho. Em um primeiro momento, o notch em gota parece estranho, mas logo você se acostuma e percebe que é uma solução melhor que o notch inicial (dos novos iPhones). Se mesmo assim você não se acostumar, a Huawei incluiu na nova EMUI a possibilidade de “retirar” o notch, incluindo uma barra preta que simula aquela linha tradicional que acessa a central de notificações. 

A visualização de conteúdos como filmes e séries na Netflix ou vídeos no YouTube é muito boa. Se preferir, é possível “alargar” o display com um movimento de pinça para ver em tela cheia, mas fique ciente de que perderá um pouco da qualidade. Se você procura um smartphone para visualizar conteúdos e não se importa com o preto profundo do AMOLED/OLED, o P30 Lite pode ser uma boa escolha.

A tela do P30 Lite possui cores ótimas apesar da tecnologia LCD
A tela do P30 Lite possui cores ótimas apesar da tecnologia LCD

Desempenho

Para um smartphone intermediário, o P30 Lite não decepciona quando o assunto é hardware. Ele traz um processador Kirin 710, da própria Huawei, sendo um octa-core (quad-core de 2.2GHz Cortex A73 focado em desempenho e quad-core de 1.7GHz Cortex-A53 para economia de energia) com 4 GB de memória RAM e 128 GB de espaço interno (com expansão para mais 1 TB via cartão de memória). Para renderizar gráficos, há uma placa gráfica Mali-G51 MP4. É um conjunto interessante para a faixa de preço e capaz de executar a maioria dos aplicativos sem travamentos e lentidão.

O processador escolhido para o P30 Lite foi o Kirin 710, fabricado pela própria Huawei
O processador escolhido para o P30 Lite foi o Kirin 710, fabricado pela própria Huawei

Todos os aplicativos são abertos com muita sobra e a transição entre eles é feita com bastante rapidez e fluidez. Facebook, Instagram, WhatsApp, e aplicativos que requerem internet constante como 99 ou Uber, todos ficaram na memória e não foram reiniciados mesmo após horas de suspensão. Alguns jogos no bolo de dezenas de Apps em segundo plano e nenhum pediu arrego ou precisou ser reiniciado, mostrando que o sistema foi muito bem otimizado por aqui.

Em relação à jogos, a Mali-G51 MP4 faz um ótimo trabalho na renderização rápida dos gráficos e Garena Free Fire roda muito bem nas configurações médias (HD a 30fps). Se Free Fire tem desempenho satisfatório, jogos mais leves como Yu-Gi-Oh Duel Links, Subway Surfers, Candy Crush e similares são excelentes no P30 Lite. A tela IPS LCD tem uma resposta muito boa em games que necessitam de bastante interação com a tela e o notch nem chega a ser percebido quando estamos envolvidos no tiroteio ou correndo dos policiais pelos trens. 

O chipset Kirin 710 aguenta as maiores aplicações presentes na Google Play
O chipset Kirin 710 aguenta as maiores aplicações presentes na Google Play

Há no Kirin 710 uma clara diferença de potência e fôlego entre o Kirin 980 (presente nos irmãos maiores), isso fica claro na inicialização, abertura de Apps, carregamento de jogos e até mesmo na renderização dos jogos. Mas se você não é um gamer mobile muito exigente, não há com o que se preocupar.

Para os fãs de benchmarks e números mais precisos, registrei a pontuação do P30 Lite frente aos seus concorrentes nos aplicativos Antutu Benchmark e 3D Mark; segue as fotos dos resultados:

Câmeras

A Linha P da Huawei traz sempre em seus lançamentos uma inovação no quesito câmera. Na terceira geração não foi diferente, tanto é que o P30 Pro recebeu o selo de melhor “câmera phone” do mundo. Por ser um modelo mais simples, esperávamos que o P30 Lite recebesse um corte nas câmeras, mas não tanto. É aqui que vemos um enorme abismo de diferença do P30 Lite em relação a linha P30, com um desempenho abaixo da média até para a categoria.

O P30 Lite traz 3 câmeras na traseira, sendo a principal de 24 MP com abertura de f/1.8 e lente grande angular; a secundária com 8 MP e lente Ultra grande angular; e a terceira possui 2 MP, especialmente focada em efeito desfocado. Definitivamente o Lite do nome de aplica aqui. A qualidade de imagem do modelo menor em relação aos seus irmãos é gritante, destoando-o do nome que é sinônimo de câmeras poderosas.

Diferente das 4 câmeras na traseira, P30 Lite possui apenas três
Diferente das 4 câmeras na traseira, P30 Lite possui apenas três

Em condições de luz favorável, o P30 Lite faz cliques bem definidos e sem ruídos com a câmera principal de 24 MP, e a abertura de f/1.8 permite a entrada de bastante luz. O problema por aqui é o controle de exposição no modo automático, que não faz um bom balanço, deixando as fotos bastante estouradas. O pós-processamento da Huawei ajuda um pouco na super exposição, porém o resultado são fotos com aparência lavada, sem saturação e com uma “borda” contornando os objetos. 

Foto tirada com a câmera principal de 24 MP do P30 Lite
Foto tirada com a câmera principal de 24 MP do P30 Lite

Fazendo uma comparação direta com o Motorola Moto Z3 Play, concorrente direto do modelo, os cliques com o celular da Motorola definem mais as sombras, tem um melhor balanço de branco automático e o pós-processamento tende para a saturação. Do lado do P30 Lite, as imagens ficam com a aparência lavada, o controle de entrada de luz é menos eficiente e o pós-processamento é bem mais agressivo.

A Inteligência Artificial nas câmeras faz uma otimização interessante e consegue reconhecer diversos cenários de foto, como Animais, Comida, Paisagem, Pessoas e Plantas. Porém, é preciso atentar-se ao embelezamento excessivo que a IA coloca nesses modos, inclusive quando se trata de pessoas. O Modo Retrato, por exemplo, faz um desfoque muito bom para a faixa de preço, sem borrar muito os contornos do objeto principal. Mas o pós-processamento é agressivo demais, deixando as fotos bastante artificiais – até mais que os smartphones Samsung.

Foto capturada com Modo Retrato pelo L30 Lite
Foto capturada com Modo Retrato pelo L30 Lite

A lente ultra grande angular, por sua vez, não se distancia da principal. Em boas condições de luz, os 8 MP salvam a foto em grupo com um bom ângulo, mas não espere uma boa definição e bom balanço de branco – nesse sentido, ela é tão fraca quanto o sensor principal. 

Quando a noite aparece, a situação piora. A abertura de f/1.8 se mostra competente por aqui, permitindo a entrada de toda luz possível para deixar a foto iluminada. Mas, se na luz do dia os ruídos não aparecem, à noite eles fazem a festa. E nem se arrisque em fotografar com a lente ultra grande angular, o resultado é pior. 

Para compensar a deficiência dos sensores quando as condições ficam desafiadoras, a Huawei adicionou o Modo Noite no smartphone, que na teoria reduziria o ruído e adicionaria mais nitidez e brilho nas imagens. Em algumas fotos, ela realmente ajuda aumentando o brilho das imagens e a nitidez, porém os contornos dos objetos ficam meio artificiais.

Em gravação de vídeo, o P30 Lite grava até 1080p (Full HD) a 60fps com estabilização e rastreamento de objetos. As filmagens até que são interessantes, bem definidas e o microfone para gravações é surpreendentemente bom. Não é digna de destaque. É somente uma boa câmera para vídeos que um smartphone intermediário mais avançado deveria ter.

Já na câmera para selfies, os 32 MP com auxílio da Inteligência Artificial fazem bons cliques em boas condições de luz, mas também peca no controle de exposição automático. As imagens são bem definidas e a IA não é forçada no embelezamento, porém em algumas situações ficaram bem estouradas.

No geral, o conjunto de câmeras do P30 Lite fica um pouco abaixo do esperado para a faixa de preço que se encontra. Modelos como o Motorola Moto Z3 Play, Galaxy A9 2018 e até mesmo o Galaxy S8, lançado há dois anos, fazem fotos mais interessantes por aqui. É óbvio que não dá para comparar com os cliques feitos pelo P30 Pro, mas, para quem leva o nome de P30, deveria vir, pelo menos, com uma das melhores câmeras entre os intermediários.

Sistema Operacional

A EMUI 9 é uma das interfaces mais interessantes entre as principais hoje em dia no mercado. O sistema é fluido, não possui travamentos, engasgos ou lentidões na abertura de Apps e jogos, e tem um leque de customização para otimizar o uso. 

EMUI 9 é uma das melhores interfaces presentes nos smartphones atuais
EMUI 9 é uma das melhores interfaces presentes nos smartphones atuais

Infelizmente, a versão modificado do SO presente no P30 Lite não traz o Dark Mode, o que deve ser incluído em alguma atualização futura. Sabe o ‘notch’? Se você não se acostumar com ele, é possível adicionar uma barra preta que “esconde” a gotinha da câmera. Há também diversos modos de navegação para aproveitar a tela infinita do smartphone. 

Apesar da ausência do Dark Mode, no geral a EMUI 9 uma interface intuitiva o bastante para você esquecer a One UI, da Samsung, ou o iOS 13, da Apple. Existem vários tipos de personalização de temas, papéis de parede, e a navegação é tão fluida quanto.

Bateria

Não é um Kirin 980, presente no P30 Pro, mas seu desempenho se equipara ao Snapdragon 660
Não é um Kirin 980, presente no P30 Pro, mas seu desempenho se equipara ao Snapdragon 660

Em nossos testes, as 3.340mAh de bateria do P30 Lite foram suficientes para um dia inteiro em uso mediano, sem forçar o aparelho com diversos jogos, rede 4G, gravação de vídeo e muitos Apps na memória. Para utilizadores mais agressivos, vai precisar carregar consigo o carregador incluso na caixa. E por falar no carregador, ele traz suporte ao Quick Charge de 18W da Huawei, que consegue recarregar o smartphone mais rápido.

Em uso mais intenso, o P30 Lite obteve em média 6 horas de tela em exibição contínua de vídeos com brilho no máximo e conectado ao Wi-Fi. Não é uma marca muito expressiva, mas também não vai te deixar na mão.

Áudio

Bateria não se destaca no P30 Lite, mas não chega a ser um ponto negativo
Bateria não se destaca no P30 Lite, mas não chega a ser um ponto negativo

O P30 Lite possui apenas um alto-falante localizado na parte de baixo, e, assim como o P30 Pro, reproduz um som alto e claro. No volume máximo, pode distorcer, porém o resultado final é muito satisfatório, acima da média em relação aos concorrentes.

Os fones de ouvido inclusos na caixa são supra-auriculares e o encaixe não é muito confortável. Em questão de som, possui graves decentes, mas peca na definição dos agudos. Se você souber um pouco de equalização, vale arriscar a configuração adequada – com certeza haverá uma melhora na qualidade.

Conclusão

O P30 Lite tem uma missão muita dura aqui no Brasil. Além conseguir conquistar o público pela segunda vez, já que a Huawei retornou ao Brasil esse ano, ela precisa combater de frente com bons e já estabilizados gadgets no mercado, como a linha One, da Motorola, e a nova linha Galaxy A, da Samsung.

A Huawei trouxe, de fato, uma construção diferenciada, característica da linha P30, desempenho intermediário premium de respeito, e uma tela infinita LCD de boa visualização. Já as câmeras, é bom deixar claro que se você procura um intermediário que se destaque, não se confunda com o nome P30. Ele leva o nome do melhor câmera phone do mundo, mas está longe, e muito, de entregar tais resultados.

Lançado por R$ 2.500,00, atualmente o P30 Lite já pode ser encontrado na faixa de R$ 1.800,00, o que o coloca na mesma faixa do Motorola One Vision, Samsung Galaxy A50 e Galaxy A9 (2018). A briga vai ser boa.

Huawei NEXT-IMAGE Awards

A Huawei sabe que seu P30 Pro pode aflorar os apaixonados por fotografias a tentarem novos olhares e ângulos com auxílio das suas 4 câmeras. E que coisa melhor seria fazer o que ama e concorrer a prêmios especiais? A Huawei está promovendo NEXT-IMAGE Awards, um concurso exclusivamente para os usuários da linha P30 mostrarem seus dotes fotográficos com auxílio dos smartphones da empresa.

Para participar, basta entrar no site da Huawei até o dia 30 de julho e se inscrever para garantir a vaga. Serão julgadas 6 categorias e estilos de fotos e o resultado final sairá em meados de setembro.

Especificações técnicas – Huawei P30 Lite

ProdutoHuawei P30 Lite
Tela6,15 polegadas Full HD+ IPS LCD
84% de aproveitamento de tela
415ppi
ProcessadorChipset Kirin 710
(4×2.2GHz + 4×1.7GHz)
GPU Mali-G51 MP4
Memória e
armazenamento
4GB de RAM
128GB de armazenamento interno
Expansão de memória até 1TB via MicroSD
Câmera traseiraTrês câmeras: 24 MP, f/1.8, (wide), PDAF
8 MP, 13mm (ultrawide)
2 MP, f/2.4, com foco em efeito desfocado
Câmera frontal32 MP, f/2.0
SOEMUI 9.0 baseado no Android 9 Pie
ÁudioSim, com entrada para fones de ouvido
Bateria3.340mAh com carregamento rápido
ConectividadeWi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, dual-band, Wi-Fi Direct, hotspot
Bluetooth 4.2, A2DP, LE, aptX HD
GPS, FM radio (market dependent)
2.0, Type-C 1.0 reversible connector
CoresPreto e furta-cor
PreçoR$ 1.899,00

Leia também

Huawei P30 Lite
  • Design e construção - 9/10
    9/10
  • Tela - 7.5/10
    7.5/10
  • Desempenho - 8.5/10
    8.5/10
  • Câmeras - 7/10
    7/10
  • Sistema operacional - 9/10
    9/10
  • Bateria - 8/10
    8/10
  • Áudio - 9/10
    9/10
8.3/10

Huawei P30 Lite

O novo smartphone da Huawei chega ao Brasil com design supreendente e desempenho de ponta. Mas câmeras, bom, não são e nem chegam perto nas presentes no P30 Pro.

Pros

  • Design muito firme e chamativo;
  • Tela de 6,15” com boa visualização sob a luz do sol;
  • Processador Kirin 710 disputa à altura do Snapdragon 660;
  • Bateria é ok;
  • EMUI 9.0 é sensacional e cheia de customização.

Cons

  • Câmeras não fazem jus ao nome P30;
  • Não tem Dark Mode;
  • Tela LCD em vez da AMOLED.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta