REVIEW: Logitech G915, um excelente e versátil teclado mecânico gamer

logiteclascapa2
Tudo o que alguém quer em um teclado sem fio se encontra no G915, que tem só 22mm de espessura e uma bateria que pode durar até 130 dias
Anúncio
REVIEW: Logitech G915, um excelente e versátil teclado mecânico gamer

Jogadores de PC sempre cobiçam o melhor periférico do mercado, isto é fato. Porém, raras vezes o termo “versatilidade” se encontra em discussões e pesquisas do tipo, que geralmente giram exclusivamente em torno de uma boa relação custo-benefício. Quebrando estes conceitos, o teclado mecânico G915 da Logitech te fará repensar tudo aquilo que você deve desejar em um dispositivo premium.

Seja para conectar em um PC, console, celular ou tablet, a troca de dispositivos é feita em um estalar de dedos e a escolha entre eles fica por sua conta. Por este teclado RGB ser em escala normal, com NumPad, lembramos que ele recentemente ganhou uma versão TKL (G915 TKL) e uma versão com fio (G815). Para este review falaremos somente do Logitech G915, e você confere o que a gente achou deste teclado.

Design

logitech g915 colorido teclado rgb em fundo branco
Mais de 16 milhões de cores em perfis customizáveis para você usar com qualquer dispositivo que desejar (Divulgação; editada)

Contando com um perfil baixo (22mm de espessura) o teclado é largo e compacto. Este é o primeiro da fabricante com novos switches de alta performance com metade da altura normal. Eles são os GL Switches, disponíveis em três variáveis de modelo:

  • GL Clicky: clicável, lembrando bastante o que se sente ao pressionar os botões de um mouse;
  • GL Tactile: o que testamos, com melhor feedback para quem está acostumado a teclados mecânicos;
  • GL Linear: switch que promete ser a experiência mais suave de digitação que se pode ter.

Nas três opções de switch, há revestimento no topo das teclas contra gordura dos dedos – em teoria evitando que as letras/números não sumam com o tempo. Em adição, há 5 atalhos macro que podem ser configurados via software próprio para abrir programas, comandos do sistema operacional ou uma série de outras funções. Se você observar o canto superior direito, notará controles de reprodução (play/pause, avançar/retroceder, mudo) e uma conveniente roda de alumínio para controle de volume.

logitech g915 lighstpeed conexões e atalhos de play, sobre mesa
Uma discreta roda para controle de volume está no canto superior do G915

Para aproximar a noção de um “teclado universal” que se adequaria a todo tipo de dispositivo/conexão, 9 perfis de iluminação podem ser salvos na memória do aparelho e um atalho para gravação especial de macro. À parte destes, existem botões superiores para ditar suas conexões, controle do modo gamer e ajuste de brilho. Detalhe é que se você segurar o botão de brilho e apertar os números de 1 a 7, descobrirá as animações de luz, podendo armazenar customizáveis nos slots 8 e 9. Com exceção dos macros laterais, todos os outros botões são emborrachados (membrana, não mecânico).

Para complementar o design frontal, temos um lindíssimo fundo de alumínio, que é visualmente mais agradável que um plástico fosco, mas pega poeira como se fosse chiclete. A luz RGB das teclas não “vaza” ao redor delas na base, como traz o design de outros dispositivos que já fizemos review por aqui. Ao invés disso, só ilumina o seu centro e rebate pouco no fundo de alumínio. Na parte de trás, vemos a opção de deixar o G915 em três alturas, com os dois “pézinhos” de angulação (direto na mesa, inclinação leve, inclinação maior).

Conexões e desempenho

A versatilidade do G915 não poderia ser explicada sem reforçarmos as conexões. A lista parece pequena, contudo, é tudo o que pode-se desejar de um teclado: ele funciona via Bluetooth, wireless ou por cabo USB. Nessa última conexão, a conversa com o dispositivo funciona tanto com dongle como com um receptor plugado no USB do seu dispositivo desejado.

A princípio, o cabo funciona apenas como forma de carregar a bateria, mas nota-se que ele ainda atua como extensor do receptor, para deixar o dongle próximo do G915. Fica dispensável para quem usá-lo com o notebook, porém pode ser prático já ter o cabo USB conectado no computador para o caso de a bateria acabar. Quem tiver uma CPU gamer e somente uma entrada USB traseira vaga, só precisa colocar o extensor.

logitech g915 dongle usb, sobre mesa de madeira
Com dongle e adaptador, sua conexão wireless se mantém em 1ms de tempo de resposta sem problemas

O tempo de resposta não poderia ser melhor. Até aos mais treinados em jogos e digitação rotineira, o G915 deixa imperceptível que é um teclado sem fio (com profundidade de apenas 1.5mm) graças ao que é chamado de Lightspeed, em 1 milissegundo. Pela fina espessura, contudo, uma tecla errada pode ser registrada de maneira mais fácil do que o comum. Além disso, a roda de volume foi o único comando que leva certa fração de segundo até ser detectada pelo Windows, mas neste caso creio ser mais um obstáculo de “controle alternativo” ao sistema operacional.

Ao testar a troca entre smartphone (Bluetooth) e PC (wireless), percebemos que a resposta também ocorre de forma instantânea. Em cenários assim, o pareamento com celulares da atualidade é simples e te salva de precisar conectar uma versão de apps no computador, como Messenger ou Web WhatsApp, deixando a escrita mais prática na correria do dia-a-dia. Basta segurar o botão Bluetooth no G915, reconhecer com o celular e, por sua segurança, digitar uma senha numérica com o próprio teclado.

logitech g915 atalhos de conexão
De jeito bastante acessível, os atalhos de troca rápida entre dispositivos conectados são os botões emborrachados acima das teclas de função

O melhor é ele se possibilitar você atribuir de perfis diferentes de luz dependendo da conexão. Coloquei, por exemplo, um perfil para visualização de áudio nas teclas quando ligado ao PC e um perfil de luz amarelada no celular. Em todos, a troca pode ser feita com os já mencionados atalhos de brilho + números 1-9. Uma pena foi ele não se lembrar do que foi configurado ao intercalar as conexões, além de ser preciso configurar idiomas diferentes para receber acentos e o “ç” em outros aparelhos.

Em relação a barulho das teclas, como se espera, está mais silencioso que mecânicos robustos – pelo menos com o GL Tactile que testamos. Se você se preocupar com o ruído, pode conferir uma prévia dos sons no site da Logitech e ter uma noção de quão silenciosa seria sua experiência com switches distintos.

Bateria

Calculando por intervalos de uso, a bateria durou acumuladas 80 horas com a luz ligada em uma de suas animações-padrão – ou seja, ele aguenta até um final de semana de intensa jogatina com ocasionais usos na rotina semanal. Em uso direto, propositalmente ligado o dia inteiro, dura mais ou menos 40 horas. Do contrário, para a redação de textos e uso no trabalho, com brilho médio (sem animações), o G915 consumiu mais ou menos 7% por dia.

logitech g915 software
Em ordem crescente de brilho (0-100%), as estimativas impressionam – e realmente condizem com a realidade

Com a luz desligada, a estimativa impressiona: dura mais de 135 dias, com 8 horas por dia de uso (ou 40 dias completos). Mesmo que, particularmente, não tenha utilizado o G195 por 4+ meses, a média nos dias de teste pareceu condizente com este cálculo. De forma prática, ainda é possível utilizá-lo enquanto ele carrega: quando a bateria acabar, o teclado demora pouco mais de 3 horas para obter carga completa. Para gamers acostumados com controles sem fio (o meu caso!), a praticidade em plugar periféricos wireless torna-se essencial quando eles zeram a bateria.

Quem se preocupar em utilizá-lo fora do computador ainda consegue ter uma noção de porcentagem restante, porque o indicador de bateria (logo ao lado do “Caps Lock” na parte superior) pisca quando chegar em 15%. A partir daí, fica por conta do seu cálculo mental de tempo e consumo com o dispositivo para saber quando precisa plugar o USB. Mesmo que não exista um indicador detalhado, é bom ver a atenção em te avisar de antemão.

Software

  • REVIEW: Logitech G915, um excelente e versátil teclado mecânico gamer
  • REVIEW: Logitech G915, um excelente e versátil teclado mecânico gamer
  • REVIEW: Logitech G915, um excelente e versátil teclado mecânico gamer

Junto ao G HUB, software da Logitech para seus periféricos gamers, afirmo que o G915 consegue preencher as lacunas de customização que tornam-no ainda melhor. A interface parece simples, porém isso reafirma o quão bem trabalhada realmente é: há centenas de opções de animações, atalhos, macros e perfis para deixar o teclado “do seu jeitinho”.

Uma funcionalidade curiosa foi o screen sampler (em tradução, “amostra de tela”) que permite selecionar uma parte da tela do seu monitor para servir como referência de cor. Ao que dá a entender, é o jeito da Logitech de chegar perto de programas mais responsivos a jogos – como o concorrente Razer Synapse –, onde o teclado “reage” ao impacto de tiros ou poderes especiais, por exemplo, dependendo das ações do jogador.

logitech g915 macro
Depois de configurar os macros, alterne entre três perfis diretamente no teclado

Algo que não testei (mas ainda merece menção) é a sincronia entre múltiplos periféricos. Ou seja, o mouse fica da mesma cor que o teclado e segue as respectivas animações. Quem está acostumado a programas do tipo e se importa bastante com o padrão de cores do próprio setup vai se sentir em casa. Além disso, é ótimo poder guardar perifs de iluminação nele próprio ao invés de depender do software, pois isso livra-o de conectar exclusivamente a um computador que tenha o G HUB instalado.

A fabricante ainda tem outro software popular para outros tipos de periféricos, o Logitech Options – o qual eu já tinha instalado em meu computador e fiquei surpreso ao descobrir que não reconheceu o G915, exigindo um programa dedicado à tecnologia para gamers.

Conclusão

O Logitech G915 alinha alta performance ao design ultrafino, sem abandonar pilares de funcionamento rotineiros para quem é mais exigente. Para quem é este teclado? Para um gamer que quer o hardware mais versátil disponível hoje. Sobre valores: o Logitech G915 pode ser encontrado em lojas como o Submarino por R$ 1.606,38.

logitech g915
Baixo perfil, boa durabilidade, vida longa de bateria e troca rápida de perfis de luz: este é o G915

Em termos de relação custo-benefício, o G915 entrega o que é prometido. Porém, ainda vale questionar e comparar esta relação a outros periféricos da fabricante. O exemplo que mais merece destaque é o G613, que também intercala conexões Wireless Lightspeed e Bluetooth, que tem descanso de pulso e um perfil com menos de 1 cm de altura. Mesmo não contando com ajustes finos que podem ser essenciais para gamers (e o fato de funcionar a pilhas), em média pode ser encontrado por menos de R$800 – ou seja, metade do valor por um produto com considerável aproximação de hardware do G915.

Outro ponto importantíssimo é pensar no quão importante e ágil será a sua rotina com teclado wireless. Se você tiver o costume de utilizá-lo no PC, videogame, tablet e smartphone, o G915 será ideal. Esse pensamento funciona também se você só quiser um setup livre de fios. Caso contrário, lembre-se de que há o G815, uma versão com fio do 915, que tem o adicional de uma porta USB-A para conexão de outro periférico – ou pode servir para conectar o celular – em média, por 1.300 reais.

Agora, quem realmente busca por um teclado premium, irá se satisfazer em ter um dos melhores periféricos a longo prazo. O Logitech G915 será sua próxima escolha de teclado sem fio? Conte para nós nos comentários!

  • Design - 10/10
    10/10
  • Customização - 9/10
    9/10
  • Conectividade - 10/10
    10/10
  • Software - 10/10
    10/10
  • Durabilidade - 9/10
    9/10
  • Relação custo-benefício - 8/10
    8/10
9.3/10

Logitech G915, um excelente e versátil teclado mecânico gamer

Teclado premium que se conecta ao disponível que você desejar, com tempo mínimo de resposta e ótima customização. O Logitech G915 facilmente entra na lista de desejos de qualquer PC gamer.

Pros

  • Duração longa da bateria
  • Troca ágil de conexões
  • Baixo tempo de resposta
  • Design premium que casa com diversos tipos de setup gamer

Cons

  • Similar a outros wireless da fabricante, porém mais caro
  • Baixo perfil das teclas deixa erros de digitação mais fáceis
Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter