Apple marca evento para o dia 25 de março e deve mostrar serviço de vídeos

evento apple 25 marco its show time
Apple finalmente revelará seu serviço de streaming de vídeos, mas não deve mostrar novidades em hardware
Anúncio
Apple marca evento para o dia 25 de março e deve mostrar serviço de vídeos

A Apple enviou hoje (11/3) convites para membros da imprensa internacional para um evento no dia 25 de março (segunda-feira) a ser realizado no Steve Jobs Theater, que fica na sede da empresa em Cupertino, Califórnia.

O convite traz um GIF que mostra uma contagem regressiva de 4 segundos no estilo dos antigos filmes em preto e branco hollywoodianos e termina com a frase “It’s show time”, que literalmente significa “É hora do show”, mas também faz um trocadilho com o termo “show“, que significa “mostrar”.

Apple-flix

E o que exatamente a Apple pretende mostrar em 25 de março? Ao que tudo indica, será o serviço de streaming de vídeo da empresa que chega para concorrer com Netflix, Amazon Prime Video, Hulu, Disney+ e cia.

Segundo o site CNBC, a porta de entrada para o serviço será o aplicativo TV, que é pré-instalado em dispositivos como o iPhone, o iPad e a Apple TV. Ali serão listados os conteúdos originais que estão sendo produzidos pela Maçã, além de filmes e séries de outros canais, como CBS, Showtime e Starz. Em troca, uma parte do valor da assinatura seria repassada a esses canais.

Apple marca evento para o dia 25 de março e deve mostrar serviço de vídeos
TV App para iOS

Essa forma de agregação de conteúdo é bastante similar à empregada pela Amazon no Prime Video e segundo a matéria, a Apple considera essa centralização uma experiência melhor do que fazer o usuário trocar de aplicativo sempre que quiser assistir vídeos de outra plataforma.

Rumores indicam que uma série de nomes do entrenimento foram convidados a prestigiar o evento daqui duas semanas. Entre as celebridades envolvidas em projetos para a Apple estão Oprah Winfrey, Reese Witherspoon, Jennifer Aniston, Steven Spielberg, Steve Carrel, J. J. Abrams, Chris Evans, M. Night Shyamalan, Damien Chazelle, Octavia Spencer, Kumail Nanjiani, Kristen Bell e Terry Gilliam.

Estima-se que a empresa chefiada por Tim Cook planeje gastar inicialmente 1 bilhão de dólares na produção de conteúdo para o serviço.

AirPlay 2 permite a transmissão de conteúdo de aparelhos Apple para TVs Samsung
AirPlay 2 permite a transmissão de conteúdo de aparelhos Apple para TVs Samsung

Durante a Consumer Electronics Show em janeiro, fabricantes como Samsung, Sony e LG anunciaram o suporte ao protocolo AirPlay 2, nativo do iOS, em novas Smart TVs. Essa tecnologia permitirá espelhar o conteúdo do serviço de streaming da Apple na TV a partir de um iPhone, iPad ou Mac.

O nome, preço e disponibilidade da assinatura do “Apple-flix” ainda são desconhecidos, mas devem ser revelados no evento.

Jornalismo

Além de filmes, séries e programas de TV, outro provável lançamento é um serviço de assinatura de revistas e jornais digitais integrado ao aplicativo Apple News.

Esse serviço era esperado desde que a Apple adquiriu a Texture em março de 2018, uma empresa que oferecia essencialmente o mesmo produto, conforme a própria Maçã escreveu na época:

O app Texture disponibiliza mais de 200 das melhores revistas do mundo, oferecendo uma maneira fácil dos usuários lerem histórias e artigos de alta qualidade e números completos de suas revistas favoritas. Com o Texture, os usuários poderão aproveitar as revistas que conhecem e admiram e ao mesmo tempo descobrir novos conteúdos que se encaixam em suas preferências e interesses.   

Texture, adquirida pela Apple em 2018, oferecia acesso a mais de 200 revistas nos EUA.
Texture, adquirida pela Apple em 2018, oferecia acesso a mais de 200 revistas nos EUA.

É improvável, contudo, que esse aplicativo chegue ao Brasil tão cedo, visto que o Apple News é oferecido hoje apenas nos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália e, em breve, chegará ao Canadá.

A oferta de serviços por assinatura é uma das principais estratégias de crescimento da Apple para os próximos anos, numa tentativa de diversificar as fontes de receita da empresa agora que as vendas do carro-chefe da companhia, o iPhone, têm estagnado. Atualmente a Maçã já oferece o modelo de assinaturas para o iCloud (para armazenamentos de fotos e arquivos) e no Apple Music (serviço de streaming de músicas, concorrente do Spotify).

AirPods, AirPower, iPads, iPod?

A revelação de novos produtos de hardware parece ter ficado em segundo plano, mas como sempre, não faltam rumores a respeito. Entre os possíveis anúncios estão a segunda versão dos AirPods, o aguardado (e sumido) AirPower, novos iPad 9,7″ e iPad Mini e até um novo iPod Touch.

As principais novidades dos AirPods 2 seriam uma caixa com suporte a carregamento sem fios e suporte ao comando “E aí, Siri” para que não seja necessário dar dois toques em um dos fones para invocar a assistente digital.

AirPower permitiria carregar todos os aparelhos da Apple em uma única superfície.
AirPower permitiria carregar todos os aparelhos da Apple em uma única superfície.

Já o AirPower, anunciado em 2017, finalmente teria ficado pronto após uma série de atrasos devido a problemas de superaquecimento durante o desenvolvimento.

Trata-se de uma base de carregamento sem fios em formato oval que fornece energia para até três dispositivos ao mesmo tempo. O grande diferencial seria a possibilidade de dispor os aparelhos em qualquer lugar na superfície e não apenas em um ponto específico.

A nova versão do iPod Touch pode chegar em 2019.
A nova versão do iPod Touch pode chegar em 2019.

Sabe-se pouquíssimo a respeito da suposta nova geração do iPod Touch, mas não são esperadas muitas novidades em termo de design e recursos do produto, apenas melhorias nos componentes internos.

A mais provável novidade fica por conta dos iPads 9,7″ e iPad Mini 5, pois pistas de ambos aparelhos já foram encontradas em sites de órgãos reguladores e no próprio iOS 12.2. Contudo, assim como o iPod, as mudanças devem ser majoritariamente internas, sem grandes novidades no quesito design.

Transmissão ao vivo

O evento da Apple será transmitido ao vivo a partir de Cupertino no dia 25 de março às 14h (horário de Brasília) através do site oficial.

Para assistir é recomendado usar o Safari em um dispositivo Apple (iOS ou MacOS) ou o Microsoft Edge em um PC com Windows 10, mas versões mais recentes de Chrome e Firefox também são compatíveis.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter