Huawei Mate 30 será lançado sem Play Store e apps do Google

A Huawei está tendo problemas para lançar o Mate 30, pois os EUA estão travando o Google de fazer negócios com a empresa

A Huawei está enfrentando um grande obstáculo para lançar o seu próximo smartphone, o Huawei Mate 30. Após as sanções feitas pelo governo dos Estados Unidos às empresas americanas fazerem negócios com companhias chinesas, o novo smartphone da Huawei será lançado sem a Play Store, assim como os Apps e serviços do Google. As informações são da Reuters.

Segundo o relatório divulgado pelo site, o impacto pode ser muito forte para a Huawei, pois não só o Mate 30 será lançado sem os aplicativos e serviços do Google, mas também afetará futuros dispositivos da marca, como o dobrável Mate X.

Em nota ao site The Verge, o Google confirmou que o Mate 30 e o Mate 30 Pro, com lançamento previsto para 18 de setembro, não poderão ser enviados com os aplicativos e serviços da empresa, o que coloca a Huawei em uma enorme desvantagem em relação aos concorrentes.

O Google confirmou que smartphones não poderão ser enviados com os aplicativos e serviços da empresa, por sanções do governo americano
O Google confirmou que smartphones não poderão ser enviados com os aplicativos e serviços da empresa, por sanções do governo americano

Entretanto, os problemas da Huawei podem ser maiores do que o esperado, visto que o único dispositivo que deu certo com o Android sem os serviços do Google são os tablets Fire, da Amazon, e eles não estão exatamente no mesmo estágio que o Mate 30. E, no que diz respeito à concorrência, o Huawei Mate 30 é um dispositivo principal para competir com grandes nomes, como o Galaxy Note 10 Plus, Pixel 4 e OnePlus 7 Pro.

Para analisar um pouco mais como a situação anda, os aplicativos e serviços do Google, incluindo a Play Store, são partes essenciais do Android como sistema operacional, tanto que a União Européia multou o Google em um valor recorde de US$ 5 bilhões no ano passado por impor uma série de cláusulas restritivas em contratos com sites de terceiros que impediam que os rivais do Google colocassem seus anúncios de busca nesses sites.

Huawei Mate 30 e o bloqueio dos Estados Unidos

O Huawei Mate 30, e quaisquer lançamentos futuros não entram na lista de alívios comerciais feitos em agosto
O Huawei Mate 30, e quaisquer lançamentos futuros não entram na lista de alívios comerciais feitos em agosto

A companhia recebeu uma extensão de três meses do Departamento de Comércio dos Estados Unidos em maio para permitir que ela tomasse as ações necessárias para fornecer serviço e suporte, incluindo atualizações ou patches de software, aos aparelhos existentes da Huawei que estavam disponíveis ao público antes ou depois de 16 de maio de 2019.

Uma segunda extensão, agora de 90 dias, foi concedida à empresa em meados de agosto e deve terminar em 19 de novembro, mas só se aplica aos smartphones lançados anteriormente. O Mate 30 e quaisquer outras variantes que a Huawei planejar lançar não se enquadram nessa lei, portanto não serão incluídos na isenção.

De todo caso, os entraves do governo de Donald Trump para que as empresas dos Estados Unidos parassem de fazer comércio com companhias chinesas não fizeram com que a Huawei tivesse prejuízo momentâneo. A empresa tem tido presença forte na China e se aproximou ainda mais da Samsung nas vendas de celular no mundo todo.

No começo de agosto, a companhia anunciou o HarmonyOS, alternativa ao Android para várias plataformas. À princípio, o sistema operacional estaria presente somente em produtos para casa inteligentes e smart TVs da empresa. Na ocasião, o CEO da Huawei, Richard Yu, comentou que não usaria o SO nos smartphones da marca por pelos menos 3 anos, afirmando que continuaria com o Android. Será que ele voltará atrás na decisão e inaugurará o sistema antes do previsto?

Como você avaliaria a situação da Huawei perante o Google com o Mate 30? A empresa vai conseguir resolver os problemas do Android igual a Amazon fez? Deixe sua opinião nos comentários.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: