Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?

Kindle - Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?
Definitivamente, o ano de 2009 foi marcado pelo sucesso dos e-readers. A tecnologia já existia anteriormente, mas só agora, com as novas telas mais confortáveis e preços mais acessíveis, elas começam a chamar a atenção dos consumidores.Ainda, é difícil crer pela possibilidade de um futuro sem livros, não é mesmo...

Kindle 1024x1004 - Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?

Definitivamente, o ano de 2009 foi marcado pelo sucesso dos e-readers. A tecnologia já existia anteriormente, mas só agora, com as novas telas mais confortáveis e preços mais acessíveis, eles começam a chamar a atenção dos consumidores.

.

Ainda, é difícil crer pela possibilidade de um futuro sem livros, não é mesmo?

.

Ao meu ver, não acredito que o Kindle, e-reader da Amazon e o iPad, o mais novo gadget da Apple  representem o início do fim dos livros.
A recente entrada da Apple neste nicho não foi tão bem recebida, dado que o seu tão aguardado super e-reader (ou tablet pc) possui um sem número de limitações e decepções para um aparelho que se diz melhor que um celular ou netbook. Mas, ela prova mais uma vez bom faro desta empresa para detectar tendências. E, analisando a experiência bem sucedida das concorrentes Amazon e Barns & Noble (que lançou o e-reader Nook), percebeu que era hora de oferecer algo ao mercado dos livros virtuais.
.
nook 1 - Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?
.

Leitura impressa x Leitura eletrônica

As pessoas que acham que os livros nunca perderão seu posto esquecem que isto já aconteceu.  Afinal, você já parou para pensar sobre a proporção entre o número de palavras que lê em páginas de papel com o que lê em telas de computador?  Ainda que seja mais incômodo para alguns, é fato que a tela de computador deve superar a leitura impressa de livros e revistas para boa parte dos leitores. 
Sendo assim, melhor do que se falar em fim dos livros, estamos tratando do declínio da leitura impressa.
Aliás, a busca pelos meios de leitura eletrônica não é uma questão apenas de comodidade, mas sim de necessidade. Na velocidade dos dias de hoje, é mais rápido e econômico consultar fontes eletrônicas, do que se dirigir até uma livraria, ou mesmo buscar por determinado parágrafo em um livro de papel. A questão aqui reside apenas na dificuldade de se encontrar fontes confiáveis de informação na internet. Não fosse isso, o livro estaria ainda mais próximo do mesmo destino dos Discos de vinil, ou seja, interessante apenas para raros apreciadores e colecionadores.
.
iPad Apple Tablet 3 - Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?
.

O desconhecido prazer: Ler num e-reader

 

Clique ao lado para continuar

Acho engraçado que as pessoas reclamam da dificuldade de ler livros em e-readers. Mas, ao menos aqui no Brasil, é raro alguém que já tenha ao menos tocado em um. Ainda assim, já fazem presunções (por que lembram de sua experiência com computadores e celulares). Um e-reader como o Kindle, por exemplo, só perde para um livro se você for saudosista (gostar do cheiro do livro, do ato de folhear páginas, etc). Em termos de praticidade e conforto de leitura, é incomparável. E isto que nem contamos as questões ecológicas ou a capacidade de armazenamento.
.
asus dr750 e reader - Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?
.
Do meu ponto de vista, os e-readers ainda só não se tornaram “a nova febre” por dois motivos:
  • Falta de acordos comerciais com  editoras de revistas e jornais.
  • Inexistência de telas coloridas baratas, sem necessidade de iluminação adicional (aquela luz que ilumina monitores, tvs e celulares), com longa duração da bateria.

.

O dia que isso for resolvido, confesso que nunca mais passo numa banca na vida! (assim como já dispenso hoje locadoras e lojas de discos). Livrarias talvez, continuarão sendo um lugar agradável para se tomar um cafezinho.
Para mais informações sobre e-readers:
.
Quer participar deste debate?  Deixe seu comentário abaixo:
Kindle - Debate: estamos caminhando para um mundo sem livros?

15 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Deixe seu comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • sim, mas nao acredito que seja o fim do livro..

    mas nao acredito que ele substituirá o livro pelo mesmo motivo que as compras online nao acabaram com as lojas reais.
    pela experiência com o produto. é muito mais gostoso ir na livraria, ver o livro, folhear, ter aqueles que vc gosta em sua estante..
    pra quem gosta, a leitura é muito mais do que armazenar informação, é um ritual..

    alguns habitos sao bem mais fortes que novas tecnologias!

    nao estou falando que o ipad é ruim… muito pelo contrario!
    é otimo.. pratico, lindo, vai deixar nossas vidas bem mais faceis.. claro que eu quero um!
    mas um livro vai ser sempre um livro!

    Victor

  • Mesmo concordando com o eduardo, que o livro é mais agradável, acho que, para esta nova geraçao, especialmente a que nasceu no inicio de 90, que desde criança os jogos foram todos mais de video game (eu ainda peguei a época do carrinho de rolimã por conta dos irmaos mais velhos, a subida em arvore e a destruição da rua e predio em que moravamos "real", desligar a luz dos predios, botar bomba na porta da vizinha, enfim tudo o que hoje as crianças fazem no videogame), enfim, para esta nova geraçao, que ja foi desde cedo habituada a visualizar o ambiente virtual, acredito que nao seja um problema, mas até mesmo mais amigável – e eles é que mandam no consumo.

    Abs

    Arthur

  • Concordo com o Arthur! Aqui em casa já aconteceu da Raquel comprar um livro virtual para o vestibular dela, e ela até a princípio achou que fosse achar muito ruim, (porque ela adora livros) mas disse que não foi tão difícil como imaginava, e a questão ecológica também tem um peso grande como foi colocado. Ela estava pensando em comprar outro da mesma forma…

    Cristina

  • è tem a sustentabilidade, ou seja, a tecnologia vindo para diminuir a maneira como utilizamos o meio ambiente… Talvez para ler uma Revista, um jornal, o E-reader seria legal, mas nao vejo suprindo o livro impresso nao… eu vi um desses aqui na empresa, a tela era parecida com aqueles brinquedos que tinha de riscar com dois botoes em baixo… Talvez pode até ser uma questao de adaptação. Hoje em dia é possivel assinar documentos pelo computador, e firmar contratos sem a necessidade de assinar. Mas está dificil implantar isto porque as pessoas gostam de ver a assinatura de proprio punho. O que nao é possivel nestes contratos. Fator Cultural.

  • Do Livro lembrei de um hábito legal que vi mais na Australia do que na Europa. Era comum os albergues terem uma estante de livros que os viajantes la deixavam. Para voce pegar um livro, bastava deixar outro no lugar, assim, existe um intercambio de livros. Outra coisa que acontece é, em albergues, a troca de guias de viagem. alguem que volta de um local, da o guia que utilizou para outra pessoa que esta indo em direção a este local.. E assim vai….

  • Nesses meios virtuais, o que tenho visto até mesmo no trabalho é que se perde muito do contato que é importante, no exemplo do albergue, nao só voce pega um guia de viagem, mas tambem inicia uma conversa sobre viagens e pode até mesmo saber de outros locais que voce inicialmente nao iria, mas que a pessoa foi e achou interessante, e fora que voce conhece as pessoas, e vê as expressoes da pessoa contando.

  • No virtual, voce digita "Australia" e aparecem trocentas informações e até dicas de quem já foi… Mas no meio de tanta informaçao e tanta gente, tudo se padroniza e fica impessoal…
    é a fotinho da pessoa no canto e uma explicação sobre o local, ou voce entra num "chat"… Mas daí nem precisa sair de casa né?

  • Eu tive vários livros e guias de viagem que comprei… TOdos os do Dan Brown eu li viajando, e todos ficaram na europa ou australia… eu lia um livro por vez e me desfazia dele… mas sempre tinha um na mochila.

    Agora eu preciso voltar a trabalhar. Na MERDA deste COMPUTADOR! – isto talvez seja um fator que determine a aversao por tudo que é virtual…

    Abs.

    Arthur

  • Então Bruno, eu vi hoje na CNN o lançamento, mas não acho que irá substituir o livro não. O livro nós podemos ficar sem nos preocupar com a Bateria e carregar para todos os lados, não tem baterias e a folha do livro é mais agradável. Eu vi um crítido dizendo que este lançamento acaba não sendo o melhor para leitura, porque há um outro (eu já vi mas não sei o nome) no qual a Bateria dura mais e a tela é mais agradável para a visão – vi um cara lendo um livro em Bonaire com um destes. Vale a pena "ver" na mão para dizer – brasileiro gosta de ver com a mão … hehehehe … Abraço, Du

  • eu estou louco pra ter um e-reader, alias, pretendo comprar um na viagem agora. os livros não vão acabar, mas vai se tornar um objeto de aficionados como é o LP hj em dia. um e-reader é muito mais prático até pra se ter em casa, que com o tempo está diminuindo de tamanho. pensa na logística que é vc ter centenas de livros sem precisar construir um cômodo a mais pra poder armazenar! fora que o potencial de sustentabilidade e de democratização da leitura é gigantesco!

    mas eu acho que o tal iPad não vem pra competir com Kindle e Nook. é um tablet que só os macfãs, ultra geeks e profissionais do ramo se utilizarão.

    Abs
    João H.

Receba Notícias por E-mail:

Share via