Devo fazer o upgrade para o Galaxy S9?

Devo fazer o upgrade para o Galaxy S9?
Se o lançamento dos Galaxy S9 e S9+ já te fez perguntar se já chegou a hora de aposentar seu smartphone da Samsung, talvez possamos te ajudar a decidir.

Os Galaxy S9 e S9+ serão lançados em breve pela Samsung e, com o isto, algumas dúvidas surgiram. “Será que eu preciso mesmo trocar meu S8 por ele?” “E quanto ao meu S7?”

O site CNET comparou o próximo lançamento da Samsung com alguns smartphones recentes (e outros um pouco obsoletos) da empresa. Com isso, será possível evidenciar o que o upgrade para o Galaxy S9 trará de bom e de ruim para você.

Tenho um Galaxy S8 ou Galaxy S8+

Galaxy S8 e S8+ foram lançados em 21 de abril de 2017.

Se você tem um Galaxy S8, o upgrade não faz muito sentido, a menos que o novo topo de linha possua alguma característica exclusiva que você precise muito.

Ao fazer a troca para o Galaxy S9, o que ganho?

  • Uma câmera com abertura variável  (entre f/1.5 e f/2.4 de abertura) para se adaptar às condições de luz do ambiente;
  • Fotos com nitidez melhor em ambientes bem iluminados (com luz do sol);
  • Fotos um pouco melhores em ambientes pouco iluminados (o resultado varia muito);
  • Uma segunda câmera (no Galaxy S9+) com lente telefoto;
  • Vídeos em super-slow motion (960 fps);
  • Posicionamento melhor do sensor de digitais;
  • Alto-falantes estéreo (e com maior volume);
  • Processador um pouco melhor;
  • 2 GB de RAM a mais (no Galaxy S9+);
  • Tela com um pouco mais de brilho;
  • Tela com um pouco menos de bordas ao redor;
  • Android 8.0 Oreo de fábrica;
  • Disponível na cor ultravioleta;
  • Internet LTE mais veloz (1 Gigabit), caso consiga usufruir;
  • 128 GB e 256 GB de armazenamento interno disponíveis internacionalmente;
  • AR Emoji.

O que permanece igual?

  • Corpo em alumínio com vidro curvado (na frente e atrás);
  • Tela de 5,8″ (Galaxy S9) ou 6,2″ (Galaxy S9+) com altíssima resolução (2960 x 1440 pixels);
  • Bateria com capacidade de 3000 mAh (Galaxy S9) ou 3500 mAh (Galaxy S9+);
  • Certificação IP68 (resistência à água e poeira);
  • Escaneamento facial e de íris;
  • Botão Bixby
  • Carregamento sem fio;
  • Slot de cartão microSD;
  • Entrada para fone de ouvido.

O que eu perco?

  • Consistência na qualidade das fotos (o S9 varia bastante o resultado em fotos com pouca iluminação);
  • O corpo do S8 é mais leve e mais fino;
  • O corpo do S8 é mais alto, apesar de a tela ser igual (pode ser um problema se precisar do tamanho extra);
  • Dinheiro que poderia ser usado para dar upgrade em outro dispositivo (ou qualquer outra coisa).

Tenho um Galaxy Note 8

Galaxy Note 8 foi lançado em 23 de agosto de 2017.

Aqui, é ainda menos provável que você queira fazer o “upgrade”, já que o novo flagship não possui características novas interessantes o suficiente para isto.

Ao fazer a troca para o Galaxy S9, o que ganho?

  • Uma câmera com abertura variável  (entre f/1.5 e f/2.4 de abertura) para se adaptar às condições de luz do ambiente;
  • Fotos com nitidez melhor em ambientes bem iluminados (com luz do sol);
  • Fotos um pouco melhores em ambientes pouco iluminados (o resultado varia muito);
  • Vídeos em super-slow motion (960 fps);
  • Posicionamento melhor do sensor de digitais;
  • Alto-falantes estéreo (e com maior volume);
  • Processador um pouco melhor;
  • Android 8.0 Oreo de fábrica;
  • Disponível na cor ultravioleta;
  • Internet LTE mais veloz (1 Gigabit), caso consiga usufruir;
  • AR Emoji;
  • Um pouco mais de bateria (no Galaxy S9+).

O que permanece igual?

  • Corpo em alumínio com vidro curvado (na frente e atrás);
  • Tela AMOLED de altíssima resolução (2960 x 1440 pixels);
  • Certificação IP68 (resistência à água e poeira);
  • Escaneamento facial e de íris;
  • Botão Bixby
  • Carregamento sem fio;
  • Slot de cartão microSD;
  • Entrada para fone de ouvido.

O que eu perco?

  • Tela de 6,3″ (Galaxy S9 possui 5,8″ e Galaxy S9+ possui 6,2″);
  • Caneta Stylus S-Pen;
  • Consistência na qualidade das fotos (o S9 varia bastante o resultado em fotos com pouca iluminação);
  • Dinheiro que poderia ser usado para dar upgrade em outro dispositivo (ou qualquer outra coisa).

Tenho um Galaxy S7

Galaxy S7 foi lançado em 12 de março de 2016.

Agora sim, podemos chamar isso de upgrade. Sendo o Galaxy S7 um smartphone que veio antes da moda das telas sem bordas, ele já perde muito no visual. Isto sem mencionar seu desempenho nos mais diversos aspectos.

Ao fazer a troca para o Galaxy S9, o que ganho?

  • Tela muito maior (5,8″ no Galaxy S9 e 6,2″ no Galaxy S9+) e com muito mais resolução (2960 x 1440 pixels);
  • Design que fornece mais tela ao invés de bordas superiores e inferiores sem aproveitamento;
  • Uma câmera com abertura variável  (entre f/1.5 e f/2.4 de abertura) para se adaptar às condições de luz do ambiente;
  • Fotos com nitidez melhor em ambientes bem iluminados (com luz do sol);
  • Fotos melhores em ambientes pouco iluminados;
  • Uma segunda câmera (no Galaxy S9+) com lente telefoto;
  • Vídeos em super-slow motion (960 fps);
  • Sensor de digitais abaixo da câmera traseira;
  • Alto-falantes estéreo (e com maior volume);
  • Processador significantemente melhor;
  • 2 GB de RAM a mais (no Galaxy S9+);
  • Tela com um pouco mais de brilho;
  • Tela com um pouco menos de bordas ao redor;
  • Android 8.0 Oreo de fábrica;
  • Disponível na cor ultravioleta;
  • Internet LTE (1 Gigabit), caso consiga usufruir;
  • 64, 128 GB e 256 GB de armazenamento interno disponíveis internacionalmente;
  • AR Emoji.
  • 500 mAh de bateria a mais;
  • Conector USB-C;
  • Escaneamento facial e de íris.

O que permanece igual?

  • Corpo em alumínio com vidro (na frente e atrás);
  • Certificação IP68 (resistência à água e poeira);
  • Bateria com capacidade de 3000 mAh (Galaxy S9);
  • Carregamento sem fio;
  • Slot de cartão microSD;
  • Entrada para fone de ouvido.

O que eu perco?

  • Botão “home” físico;
  • Sensor de digitais na parte frontal do aparelho;
  • Conector Micro-USB (assim como o carregador), já que agora usamos o padrão USB-C;
  • Corpo mais leve.

Tenho um Galaxy S7 Edge

Galaxy S7 Edge foi lançado em 12 de março de 2016.

Apesar de possuir bordas laterais mais parecidas com as usadas atualmente, o Galaxy S7 Edge está na mesma situação do Galaxy S7. Ou seja, talvez já seja a hora de fazer o upgrade.

Ao fazer a troca para o Galaxy S9, o que ganho?

  • Tela muito maior (5,8″ no Galaxy S9 e 6,2″ no Galaxy S9+) e com muito mais resolução (2960 x 1440 pixels);
  • Design que fornece mais tela ao invés de bordas superiores e inferiores sem aproveitamento;
  • Uma câmera com abertura variável  (entre f/1.5 e f/2.4 de abertura) para se adaptar às condições de luz do ambiente;
  • Fotos com nitidez melhor em ambientes bem iluminados (com luz do sol);
  • Fotos melhores em ambientes pouco iluminados;
  • Uma segunda câmera (no Galaxy S9+) com lente telefoto;
  • Vídeos em super-slow motion (960 fps);
  • Sensor de digitais abaixo da câmera traseira;
  • Alto-falantes estéreo (e com maior volume);
  • Processador significantemente melhor;
  • 2 GB de RAM a mais (no Galaxy S9+);
  • Tela com um pouco mais de brilho;
  • Tela com um pouco menos de bordas ao redor;
  • Android 8.0 Oreo de fábrica;
  • Disponível na cor ultravioleta;
  • Internet LTE (1 Gigabit), caso consiga usufruir;
  • 64, 128 GB e 256 GB de armazenamento interno disponíveis internacionalmente;
  • AR Emoji.
  • 500 mAh de bateria a mais;
  • Conector USB-C;
  • Escaneamento facial e de íris.

O que permanece igual?

  • Corpo em alumínio com vidro (na frente e atrás);
  • Certificação IP68 (resistência à água e poeira);
  • O tamanho do Galaxy S7 Edge fica entre o do S9 e do S9+;
  • Carregamento sem fio;
  • Slot de cartão microSD;
  • Entrada para fone de ouvido.

O que eu perco?

  • Botão “home” físico;
  • Sensor de digitais na parte frontal do aparelho;
  • Conector Micro-USB (assim como o carregador), já que agora usamos o padrão USB-C;
  • Corpo mais leve.

Tenho um Galaxy S6

Galaxy S6 foi lançado em 10 de abril de 2015.

Se o Galaxy S7 citado anteriormente já era um bom candidato a ser substituído, aqui as coisas se intensificam um pouco. Mas, por via das dúvidas, iremos te mostrar as diferenças:

Ao trocar por um Galaxy S9, o que ganho?

  • Tela muito maior (5,8″ no Galaxy S9 e 6,2″ no Galaxy S9+), com muito mais resolução (2960 x 1440 pixels) e brilho;
  • Design que fornece mais tela ao invés de bordas superiores e inferiores sem aproveitamento;
  • Uma câmera com abertura variável  (entre f/1.5 e f/2.4 de abertura) para se adaptar às condições de luz do ambiente;
  • Fotos com nitidez melhor em ambientes bem iluminados (com luz do sol);
  • Fotos MUITO melhores em ambientes pouco iluminados, além de um auto-foco mais veloz;
  • Uma segunda câmera (no Galaxy S9+) com lente telefoto;
  • Vídeos em super-slow motion (960 fps);
  • Sensor de digitais mais rápido e posicionado abaixo da câmera traseira;
  • Alto-falantes estéreo (e com maior volume);
  • Processador MUITO melhor;
  • Mais memória RAM (1 GB a mais no Galaxy S9 e 3 GB a mais no Galaxy S9+);
  • Android 8.0 Oreo de fábrica;
  • Disponível na cor ultravioleta;
  • Internet LTE (1 Gigabit), caso consiga usufruir;
  • 64, 128 GB e 256 GB de armazenamento interno disponíveis internacionalmente;
  • AR Emoji.
  • Bateria que dura mais;
  • Conector USB-C;
  • Carregamento sem fio mais rápido;
  • Escaneamento facial e de íris;
  • Always-on Display, que permite visualizar a hora e notificações sem ligar a tela;
  • Resistência à água.

O que permanece igual?

  • Corpo em alumínio com vidro (na frente e atrás);
  • Entrada para fone de ouvido.

O que eu perco?

  • Botão “home” físico;
  • Sensor de digitais na parte frontal do aparelho;
  • Conector Micro-USB (assim como o carregador), já que agora usamos o padrão USB-C;
  • Corpo mais leve;
  • Sensor infravermelho.

Tenho um Galaxy S5

Galaxy S5 foi lançado em 11 de abril de 2014.

A este ponto, se você ainda possui um Galaxy S5, é extremamente recomendado que faça o upgrade. O smartphone em si pertence a uma era completamente diferente.

Com corpo em plástico, processador muito mais lento e com menor eficiência, o Galaxy S5 certamente não é tão confiável hoje em dia.

Vale lembrar que o Galaxy Note 7 não apareceu aqui por ser o polêmico smartphone explosivo da Samsung. No mais, o que achou do comparativo? Não esqueça de deixar seu comentário logo abaixo!

Fonte: CNET.

Leia também

Galaxy S9+ é premiado o melhor dispositivo mobile da MWC 2018

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: