Disney+ chegará ao Brasil em 17 de novembro e já tem preço revelado

disney plus brasil
Disney+ vai chegar com a proposta de ser um competidor de peso para outros serviços de streaming por assinatura
Anúncio
Disney+ chegará ao Brasil em 17 de novembro e já tem preço revelado

Os serviços de streaming tornaram-se uma parte essencial no consumo de filmes e séries pela internet para o brasileiro, e o Disney+ finalmente tem uma janela de lançamento para estrear no Brasil. A plataforma vem com a difícil missão de competir com outras gigantes do mercado, como Netflix e Amazon Prime Video, através de preços competitivos e um conteúdo vasto e único.

Atualização em 18/08/2020:

A Disney revelou oficialmente nas suas redes sociais que o Disney+ chegará ao Brasil no dia 17 de novembro. O serviço vem com um catálogo de peso, com The Mandalorian, Hamilton, High School Music: The Musical: The Series, animações clássicas, documentários do NatGeo, filmes do Marvel Studios, etc. Além disso, todas as produções estrearão na plataforma simultaneamente, portanto poderemos assistir futuras séries da Marvel como WandaVision, Loki e Falcão e o Soldado Invernal logo no lançamento.

Matéria original:

A ABRAL, Associação Brasileira de Licenciamento de Marcas e Personagens, revelou recentemente em uma postagem oficial no Instagram, que o serviço tem previsão para chegar em novembro de 2020, mas sem uma data completamente definida por enquanto.

É importante notar que a postagem utiliza a #disneymais, ou seja, praticamente a tradução literal de Disney+ (Disney Plus). Entretanto, não está confirmado se a plataforma de streaming adotará a versão traduzida ou se foi apenas um equívoco da ABRAL.

A chegada do serviço da Disney acontecerá um ano após seu lançamento mundial. A Holanda foi o primeiro país a receber a plataforma, seguida dos Estados Unidos e do Canadá. A forma como o lançamento está sendo feito é uma estratégia de divulgação global adotada pela companhia.

O Disney+ chegou primeiro em países pré-selecionados, com bons indicativos de densidade populacional e acesso amplo a internet, já que a empresa pretendia dar suporte e oferecer estrutura antes de expandir seu mercado. Além disso, houve a intenção proposital de postergar seu lançamento global, uma vez que o serviço ainda estava recebendo conteúdos e havia o medo de uma brecha de produtos e a evasão do público.

O Disney+ tem como objetivo colocar os grandes lançamentos da empresa na plataforma logo após que saírem do cinema.
Página inicial do Disney+

Os preços do Disney+

Atualização em 25/09/2020:

O Disney+ custará R$ 29,00 ao mês ou R$ 290,00 no pacote anual de acordo com o Notícias da TV e as assinaturas poderiam começar a partir de 17 de outubro, como se fosse uma pré-venda do serviço de assinatura.

Matéria original:

Nos Estados Unidos, a assinatura custa US$ 6,99, algo em torno de R$ 28, mas também há a opção do público realizar o pagamento anual pelo valor de US$ 69,99, cerca de R$ 280. Além disso, o usuário também pode adquirir um pacote que possui o Hulu, outro serviço de streaming controlado pela Disney, e o ESPN Watch, perfeito para ficar informado sobre o mundo dos esportes. O preço oficial para o Brasil ainda não foi definido.

O Disney+ contará com uma grande biblioteca de filmes, séries e documentários, como as grandes produções da Marvel Studios, LucasFilm, Pixar, National Geographic e Disney. Recentemente, a dona do Mickey adquiriu as divisões de cinema da Fox para aumentar ainda mais o seu acervo, adquirindo franquias renomadas como Alien, Predador, Planeta dos Macacos, X-Men, Quarteto Fantástico e Avatar.

Ademais, para termos ideia do investimento que o Disney+ tem recebido, as futuras séries da Marvel, como Falcão e o Soldado Invernal, e WandaVision, teriam até 150 milhões de dólares em produção por temporada, enquanto as séries da Netflix, como Demolidor e Jessica Jones, tiveram cerca de 200 milhões de dólares divididos para suas respectivas temporadas.

Com a chegada do Disney+, é provável que os filmes e séries remanescentes da companhia sejam retirados do catálogo do Amazon Prime Video, uma vez que é ela que distribui seus filmes em streaming no Brasil, depois de terem passado pela Netflix. Por fim, devemos esperar uma confirmação oficial em breve.

Fonte: Instagram da ABRAL

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter