Facebook admite que Instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes

Instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes
Levantamento interno aponta que Instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes, em especial para meninas menores de 18 anos

Na última terça-feira, 14, o The Wall Street Journal revelou uma reportagem com uma série de investigações que apontam que o Instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes, embora essa ideia já seja bem conhecida pelo público e por especialistas. No entanto, a apuração do jornal constata que o Facebook — dono da rede social de fotos — tem muito conhecimento a respeito do problema há anos e não parece engajado em mudar a situação.

Facebook admite que instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes
O culto aos corpos perfeitos é um dos grandes vilões que tornam o Instagram tão prejudicial

Através de uma apresentação fechada da companhia em 2020, o veículo teve acesso a dados contundentes que mostram a empresa ciente dos malefícios causados por uma de suas redes sociais. O levantamento indicou que aproximadamente 32% de meninas menores de idade se sentem mal em relação aos seus próprios corpos, e o Instagram seria o grande culpado. Outra pesquisa realizada pela companhia em 2019 ressalta que uma em cada três meninas entrevistadas tinham problemas com seu próprio corpo, gerando consequências como crises de ansiedade e depressão.

A informação de que o Instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes fica ainda mais preocupante quando analisamos o espectro de pensamentos suicidas. Cerca 6% do público estadunidense e 13% dos usuários britânicos já tiveram pensamentos relacionados a suicídio em decorrência do uso da rede social. Adolescentes comentaram que se sentiam “viciados” na rede social e gostariam de usá-la cada vez menos, mas não possuíam controle sobre isso.

A publicação expõe o caso de Anastasia Vlasova, jovem que adquiriu distúrbios alimentares por consequência do tempo em que passava na rede. “Quando eu ia ao Instagram, só via imagens de corpos perfeitos, tonificados, mulheres que faziam 100 burpees em 10 minutos”, comenta a adolescente.

Esses documentos internos são parte de uma pesquisa realizada pela empresa ao longo de 18 meses para entender os impactos causados pelo Instagram na saúde mental de seus usuários, especialmente os adolescentes. O estudo revelou que o Instagram, em específico, tem um potencial de desenvolver problemas maiores do que outras redes sociais, por exemplo, e mais de 40% do seu público tem menos de 22 anos.

Facebook admite que instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes
Produzida pela Netflix, documentário O Dilema das Redes demonstra como “redes sociais de fotos” podem impactar os jovens

Ao serem questionados pelo jornal, representantes do Facebook informaram que apoiam pesquisas como essa e que serão mais transparentes em relação a esses dados. Porém, também dizem que as informações lançam uma imagem negativa para a plataforma. Adam Mosseri, executivo responsável pela rede, disse em nota que não minimiza esses impactos de que o Instagram é prejudicial para saúde mental, mas que a plataforma “também faz coisas muito boas”.

Veja também

E aí, o que achou do Facebook saber que o Instagram é prejudicial para saúde mental de adolescentes? Confira também tudo que a Apple anunciou em seu último evento.

Fontes: The Wall Stree Journal, The Verge, Business Insider

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário