Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 terão eSports, 5G e realidade virtual pela Intel

Intel levará aos jogos de 2020 eSports, 5G e realidade virtual
A Intel vai levar aos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 um torneio de eSports com disputas de Street Fighter V e Rocket League

A Intel está investindo pesado em tecnologia digital para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 e transmitirá os torneios de eSports durante as Olímpiadas, em parceria com a ESL. Street Fighter V e Rocket League já foram confirmados, com eliminatórias que começam no primeiro semestre de 2020, onde todos os países do mundo poderão participar, com destaques para Brasil, Austrália e Índia.

A empresa começou esse projeto em 2018 com sua colaboração com os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em PyeongChang, Coréia do Sul, e agora quer elevar a conversa sobre como a tecnologia será infundida nas Olimpíadas. Os principais pilares que a companhia deseja oferecer são Compute, Connect e Experience, disse Rick Echevarria, vice-presidente de Vendas e Marketing e gerente-geral de Grupo do Programa Intel Olympics, em uma entrevista coletiva.

Street Fighter V e Rocket League no Intel World Open nos Jogos Olímpicos de Tóquio.
Street Fighter V será um dos games que farão parte do Intel World Open nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Intel World Open 2020

Um evento qualificatório ao vivo vai acontecer em Katowice, Polônia, em junho, e determinará quais equipes avançarão para o torneio de eSports de Tóquio, que acontece de 22 a 24 de julho de 2020, levando aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. As finais ao vivo nos Jogos Olímpicos de Tóquio receberão fãs no local do Zepp DiverCity. A Intel fornecerá toda a tecnologia à todos os eventos ao vivo do Intel World Open, desde PCs para jogos equipados com seu poderoso Core-i7, até aos PCs usados nas transmissões e na infraestrutura completa de back-end.

Vídeo de apresentação do Intel World Open – Tóquio 2020

Os torneios Intel World Open terão um prêmio total de US$ 500.000 e a transmissão tem como objetivo mostrar a emoção e a influência dos eSports. A mudança é interessante pela empresa, que é ao mesmo tempo patrocinadora das Olimpíadas e grande defensora dos eSports.

De acordo com Mark Chang, gerente da Intel Gaming, a empresa está trabalhando em parceria com a ESL e as desenvolvedoras Capcom, Psyonyx e Epic Games para organizar os torneios, e mais detalhes sobre a Intel World Open 2020 serão divulgados em breve.

Alta tecnologia nos Jogos Olímpicos de Tóquio

A companhia também criará inovações baseadas em plataformas 5G, inteligência artificial, mídia imersiva e eSports. Uma das tecnologias que provavelmente se mostrará controversa é o reconhecimento facial. Em nome da segurança, os processadores Intel e os sistemas da NEC trabalham na tecnologia de reconhecimento facial NeoFace, que será usada para identificar as mais de 300.000 pessoas nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Isso inclui atletas, voluntários, mídia e outros funcionários nos vários pontos de entrada de locais e acomodações como a Vila Olímpica.

Echevarria disse que a tecnologia poderia evitar fraudes de identidade e reduzir o tempo de espera para verificações de identidade. Não está claro se haverá um sistema de exclusão para pessoas que não querem que seus rostos sejam registrados por motivos de segurança.

A Cisco será a parceira local oficial para equipamentos de rede e tem papel fundamental na conexão e segurança dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Conectando 42 locais de competição incluindo o Estádio Olímpico e demais localidades, como a vila dos atletas, a sede do comitê organizador, bases de transmissão e hotéis.

3D Athlete Tracking (3DAT) da Intel nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.
Solução de inteligência artificial da Intel para os Jogos Olímpicos de Tóquio faz um escaneamento em 3D dos atletas para gerar dados.

A Intel também usará o 3D Athlete Tracking (3DAT), uma solução inovadora de visão computacional que usa IA para aprimorar a experiência de visualização para fãs olímpicos com insights quase em tempo real e visualizações com sobreposição durante eventos esportivos. Desenvolvido pela empresa e hospedado em datacenters arquitetados pela empresa na infraestrutura de nuvem do Alibaba, o 3DAT, em parceria com a Olympic Broadcast Services (OBS), usa quatro câmeras altamente móveis montadas em pan-tilt para capturar a forma e o movimento dos atletas e, em seguida, aplicar a pose algoritmos de estimativa, otimizados para processadores Intel Xeon, para analisar a biomecânica do movimento dos atletas.

O sistema transforma esses dados em visualizações de sobreposição de transmissão disponíveis durante repetições do traço de 100 metros e outros eventos de corrida.

A Intel também usará a realidade virtual para treinamento. O Comitê Olímpico Internacional(COI) e a companhia estão colaborando para definir e implementar soluções que combinam a experiência do COI e os conhecimentos técnicos da empresa para apoiar o comitê organizador a se tornar operacionalmente pronto. O treinamento em realidade virtual será utilizado para criar uma experiência de aprendizado imersiva para os principais gerentes nos locais de competição.

Intel VR nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020
Intel planeja implementar o VR para uso dos funcionários dos Jogos Olímpicos de Tóquio, e outras funções.

O sistema de treinamento VR da Intel melhora a eficácia do treinamento, com uma experiência mais realista para quem aprende com feedback mais preciso e objetivo. A realidade virtual pode reduzir custos e aumentar a eficiência do treinamento. O treinamento também incluirá a criação de versões digitais, às vezes conhecidas como “geminação digital”, que podem abrir várias oportunidades para liberar o poder dos dados para treinamento, planejamento e simulação de várias situações.

A Intel usou IA para criar a “batida” oficial de Tóquio 2020. Os sons musicais foram criados a partir de uma variedade de 1.000 amostras de sons diferentes, baseando-se nos temas de “esportes”, “cultura japonesa”, “vida cotidiana” e “natureza”. A Solução de Inteligência Artificial da Intel criou 5 ritmos diferentes baseados nessas amostras. Essa batida é formada por duas partes: chamada (ritmo base) e resposta (ritmo de resposta). O público ouvirá a parte da chamada e seguirá a parte da resposta para bater palmas.

Intel demonstrando o conceito da #2020beat

A Intel está trabalhando com o Comitê Organizador de Tóquio, para utilizar locais que incluem salas de teatro ao vivo que servirão de incentivo para os atletas maximizarem seu desempenho, criando empolgação para darem o melhor de si com a #2020Beat.

Essa parceria da Intel com os Jogos Olímpicos de Tóquio pode transformar a forma como o evento é realizado, e, principalmente a forma como o evento é acompanhado por espectadores ao redor do mundo. Que esse seja o primeiro passo de muitos em direção a eventos cada vez mais tecnológicos e imersivos.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: