Samsung Pay: já dá para deixar o cartão em casa?

Testamos Samsung Pay
Testamos o Samsung Pay nos mais diversos estabelecimentos e máquinas de cartão de crédito e debito. Confira se o serviço funciona mesmo e se você já pode deixar seus cartões em casa.
Samsung Pay: funciona mesmo em todos os lugares?
Samsung Pay: funciona mesmo em todos os lugares?

Não é só questão de praticidade. Pode ser até mais seguro ter um cartão de crédito ou débito dentro do smartphone do que carregá-lo em uma carteira. Mas, será que o Samsung Pay, primeiro meio de pagamentos mobile do gênero a chegar no país, funcionará nos momentos em que o usuário mais precisa?

O Showmetech utilizou por 3 semanas o Galaxy S7 Edge, com um cartão de débito da Brasil Pré-Pagos, para testar o Pay. Foram diversos estabelecimentos e máquinas de cartões testados e o resultado, com resultados e situações bem interessantes. A gente comenta a seguir:

 

Primeiro, por que é mais prático?

Para facilitar o uso, a Samsung foi inteligente em colocar o Pay já na tela de travamento do smartphone. Assim, depois que você cadastra um cartão, uma pequena aba transparente aparece na tela de bloqueio. Sempre que você quiser pagar com o Pay, basta puxar essa aba e usar a digital para ativar o serviço.

Praticidade: o Pay é acessado já da tela de travamento.
Praticidade: o Pay é acessado já da tela de travamento do celular.

Ativar” significa dizer que o smartphone reconheceu o usuário e iniciou o sinal de transmissão de dados. Agora, basta encostar ele em uma máquina de cartões e aguardar que o “cartão virtual” seja reconhecido.

Ou seja, o processo é feito em segundos e é muito parecido com o uso de um cartão tradicional. Para quem pratica exercícios ou nem sempre quer carregar uma carteira, fica fácil sair por aí apenas com o smartphone e garantir que você possa fazer compras no caminho.

 

Mas é Seguro?

Uma vantagem nem sempre comentada que descobrimos ao usar o Pay é que ele é, de fato, mais seguro o cartão tradicional. Isto porque (1) só um usuário com a digital cadastrada pode ativar o serviço, (2) os dados do cartão – como o número, data de vencimento e código de segurança – não ficam à mostra e (3) ao realizar a transação, o sistema cria um “cartão virtual” específico para aquela compra, sem revelar os dados do cartão original ao vendedor.

Samsung BR Samsung Pay digital
Sem a digital do dono do aparelho, não é possível iniciar uma compra.

Noutras palavras, se você perder ou tiver a sua carteira roubada, terá que correr para bloquear o cartão de crédito ou débito junto ao banco. Se você perder ou tiver seu smartphone roubado, não precisa fazer nada em relação ao cartão. Claro, é triste perder o smartphone, mas se não for possível recuperá-lo, você poderá apagar os dados remotamente (em um navegador, com a sua conta Google ou Samsung), e ainda terá o seu cartão original para usar, se tiver deixado ele em casa.

Não é preciso se preocupar, já que o ladrão ou qualquer outra pessoa estarão impedidos de usar o Samsung Pay – ou coletar seus dados – uma vez que eles estão protegidos pela senha (código, PIN ou biométrica, dependendo de qual você configurou).

Ou seja, acabou aquela corrida para bloquear o cartão, antes que o ladrão comece a gastar em seu nome.

Qual é a melhor forma de usar?

Para evitar erros, veja as dicas abaixo sobre como ter sucesso em uma transação.
Siga as dicas abaixo e evite erros durante as transações.

Depois que começamos a usar o Pay, descobrimos algumas dicas para que você descubra se a máquina de cartões aceita o serviço e, claro, não faça com que os outros clientes fiquem esperando você ou o vendedor tentarem sucessivas vezes uma transação. São elas:

  • Peça para o vendedor deixar você usar a máquina: como um pagamento por celular é uma novidade, muita gente ainda não vai entender o que você está fazendo ou não saberá a melhor forma de concluir a transação. Experimente você segurar a máquina e fazer a compra, ou confirme que o vendedor já fez esse tipo de pagamento.
  • Descubra onde fica o sensor: cara máquina tem um local onde o sensor de cartões fica armazenado (em geral, na parte superior). Teste aproximar o smartphone para descobrir onde ele está. Assim, fica mais fácil evitar erros de conexão. Antes de desistir, lembre que a Cielo, Rede, Ingenico, Rede e a GetNet, todas possuem máquinas compatíveis com o Pay.
  • NFC ou MTS? Lembre-se que são duas as formas com que o Pay costumam se conectar à máquina:
    • NFC (sigla para Comunicação por Campo de Proximidade): com o NFC presente, prefira ativar a máquina usando o smartphone, para só então deixar o vendedor selecionar o meio de pagamento e digitar o valor. Feito corretamente, a máquina reconhece o cartão e questiona se o pagamento será feito em débito ou crédito (aí, basta escolher a opção e confirmar o pagamento com a a senha PIN do cartão). Se você fizer o processo inverso, é comum que resulte em erro.
    • MTS (sigla para Transmissão Magnética Segura): nos casos em que você não encontrou o “símbolo de NFC” na máquina, tente fazer o pagamento pelo MTS, tecnologia que simula o uso de um cartão magnético tradicional. Aqui, deixe o vendedor fazer a transação na máquina e, na hora em que ele pedir o seu cartão, encoste-o na área de leitura de cartões tradicionais. Ao funcionar, a máquina pedira a senha PIN do seu cartão. Digite e confirme a compra (esta é a forma mais comum que você encontrará em supermercados).
Duas opções: a área de NFC costuma ficar no topo da máquina, enquanto o MTS fica na área do cartão tradicional.
Duas opções: a área de NFC costuma ficar no topo da máquina, enquanto o MTS fica na área do cartão tradicional.
  • Não confunda com “pagamento por celular”: algumas máquinas brasileiras também aceitam um método de pagamento onde você digita seu número de telefone para fazer uma compra. Não confunda isso com o Samsung Pay, que é um método que simula um cartão de crédito, ok? Diga ao vendedor que se trata de uma  “compra com cartão”.

 

Aparelhos e Bancos Suportados:

smartphones compativeis samsung pay brasil
No Brasil, já existem 7 modelos compatíveis com o Pay.

Para começar a usar o Samsung Pay, você precisa de um smartphone que seja suportado por esta tecnologia. Até o momento desta publicação, identificamos os seguintes aparelhos com suporte garantido:

Também, independente da bandeira (VISA ou MASTER), estes são os bancos que já trabalham ou aceitarão em breve o serviço:

  • Banco do Brasil;
  • Banrisul (em breve);
  • Bradesco (em breve);
  • Brasil Pré-pagos;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Itaú (em breve);
  • Nubank (em breve);
  • Porto Seguro;
  • Santander;

Problemas encontrados:

Durante os testes, encontramos algumas dificuldades para realizar compras em certos estabelecimentos. Elas variam de “erros de leitura do cartão” até funcionários se recusando a deixar a gente fazer um pagamento com o smartphone – estamos falando de você, atendente nervosa da loja de cafés Ofner do shopping Eldorado.

Mas, em geral, uma impressão ficou clara: os erros estão mais relacionados à compreender como fazer a conexão com cada tipo de máquina de cartões de crédito ou débito, do que de impossibilidade da máquina de aceitar o Samsung Pay.

Por isso, repetiremos a dica mais importante: em caso de “erro de leitura”, pegue a máquina em sua mão e tente encontrar a melhor forma de facilitar o contato entre o smartphone e a máquina. Na maioria dos casos, isso resolverá a questão, ok?

Conclusão:

Ainda que seja uma tecnologia de pagamento com cara de “feitiçaria” para muitos usuários e estabelecimentos, o Samsung Pay é uma alternativa muito legal para ser incorporada ao dia a dia.

Samsung Pay: é fácil usar, mas teste antes de deixar a carteira em casa.
Samsung Pay: é fácil usar, mas teste antes de deixar a carteira em casa.

Dá para deixar a carteira em casa e usar só o smartphone? Depende. Para ter certeza, experimente testar o Pay nas lojas, supermercados, restaurantes e estabelecimentos que você costuma visitar.

Na dúvida (e se você estiver sem a carteira), peça para pagar primeiro ou faça uma pequena compra-teste. Feita a confirmação, você pode seguir para a escolha do almoço, jantar ou encher o carrinho de compras.

E você? Já está usando o Samsung Pay? Conte pra gente.

9 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

  • Faz quase dois anos que tenho um cartão do Banco do Brasil com NFC. Depois passei a usar o app de cartões do BB que também tem NFC e agora o Samsung Pay.
    O principal problema é a falta de treinamento dos atendentes. Um absurdo a Cielo e a Rede disponibilizarem o serviço nas maquinas e não darem o mínimo de treinamento para o pessoal.
    Alias, nas maquinas da Rede só agora algumas estão reconhecendo o NFC.
    E sobre as maquinas compatíveis somente as que são sem fio. As que estão ligadas a algum POS (caixa), não consegui fazer o pagamento NFC em nenhuma, mesmo as que tinham o simbolo do NFC.
    []s Daniel

  • Excelente texto. O Samsung Pay já me salvou uma vez, na Farmácia, pois tinha esquecido o cartão em casa. Uso um S7. Também recebi algumas mensagens de “erro de leitura”, mesmo com várias tentativas (aproximação do celular de vários jeitos, sem a capa do celular etc). Apesar de a Samsung dizer que alguns equipamentos velhos precisam de “atualização de software”, esses erros não ocorreram em equipamentos velhos (a não ser que se entenda como velhos equipamentos com pouco mais de 1 ano).E, de qualquer forma, a Samsung não diz minimamente como seria feita essa atualização das máquinas. Aliás, o maior defeito do sistema parece ser a total desinformação, tanto dos comerciantes e caixas de estabelecimentos, como da própria Samsung, que não diz claramente como utilizá-lo, limitando-se a dizer como é o procedimento no celular mas esquecendo de esclarecer como se faz na máquina. Diante do completo desconhecimento dos caixas (além do medo de clonadores, suponho), chega até a ser constrangedor pedir para pagar com o Samsung Pay. Não tenho confiança de sair somente com o celular. A Samsung deve fazer urgentemente uma ampla campanha de orientação aos comerciantes (colocando, por exemplo, plaquinhas com avisos como “bem vindo para usar Samsung Pay”). Por último, importante registrar que o Samsung Pay já apresentou algumas quebras de segurança (basta pesquisar na internet com o termo hack) mas nada que, no meu entender, represente risco maior do que andar com cartões físicos, como está no texto. Parabéns!

  • Tá difícil usar o Samsung Pay.

    Vejam bem: a vantagem dele em relação ao cartão físico é a praticidade. Deveria ser, porque na verdade ninguém sabe como passar e acaba sendo realmente constrangedor ficar nessa de tentativa e erro. Melhor dar o plástico e não tomar tempo do operador de caixa.

    Sério, me senti meio freak quando tentei usar. Quase um usuário de Google Glass.

    • Nem me fala, me sinto um aliem visitando a terra rsrs. Nenhum caixa tem ideia de como funciona. Ficam com cara de: Essa cara tá doido ! Alguns chamam a gerente, e a gerente faz a mesma cara de susto. Acho que eles pensam que estamos querendo hackear a maquininha rsrs. Aí tento explicar que o celular emula a tarja magnética, aí ferrou de vez !! Emular o que é isso ? Vai falar NFC, MRT aí fode tudo de vez. Tá uma comédia tentar pagar com celular. Mas continuo tentando, pois gostei da praticidade, 20 dias com o samsung pay, e consegui usar apenas no Mac Donald, depois de chamarem gerente, gerente do gerente, e deixar uma fila de 10 carros no Drive Thru rsrs.

      • Realmente imaginei que isso fosse ser problema. Brasileiro ainda desconhece NFC, QR Code, coisas que já estão datadas… Imagina um Samsung Pay da vida, vai demorar pra pegar aqui, ou talvez nem isso. A Samsung precisa fazer um treinamento massivo e divulgação em larga escala do serviço até entrar na cabeça das pessoas, e falo dos gerentes, e caixas, porque quem quer usar já sabe do que se trata rs.

        • Confesso que no início eu quase que desisti de usar o Samsung Pay. Mas agora, estou tentando voltar a usar. Tive uma experiência positiva de um dia pagar o corte de cabelo passando na maquinhinha do PagSeguro, restaurante (padaria), e outras lojas, e funcionou. Às vezes, dá uma mensagem de erro, mas depois funciona. A reação das pessoas é exatamente como vocês relataram, mas eu sempre digo assim: “Pode fazer o processo normalmente e quando a máquina pedir para inserir o cartão, eu vou usar o celular. É a mesma coisa”. Ou me dizem: “Eu não sei como faz isso” então eu respondo: “Pode passar que eu te ensino”. E não tenho problema, somente um problema que eu mencionei aqui anteriormente.

  • Com o aplicativo do Banco do Brasil no celular “Ourocard” ninguém precisa do Samsung Pay. O app do banco do brasil usa qualquer celular que tem NFC, que muitos celulares antigos e novos tem. O samsung Pay usa NFC+MST o que muitos poucos novos celulares tem, dizem que mais seguro, mas na verdade tão seguro quanto o app do BB, a única diferença que da samsung le e envia a tarja magnética do cartão também o que está em extinsão!

  • Estamos falando de você também, atendente nervosa da Panificadora Condessa na Rua Conselheiro Saraiva, Santana- São Paulo. Todos os lugares que eu quero usar ninguém se opõe. Somente a desinformada da dona dessa Panificadora que não permite usar esse pagamento, porque ela deve ter medo de levar um golpe. Aff!

Receba nossas notícias:

Receba nossas notícias:

[widget id="jackmail_widget-2"]
Holler Box