Uber eats deixará de atender restaurantes a partir de março

Uber Eats deixará de atender restaurantes a partir de março

Avatar of lucas gomes
O aplicativo será utilizado para delivery de supermercados e outras lojas especializadas. Serviços como Uber Flash e Uber Direct, são mantidos. Entenda o caso

2022 começou com muitas notícias boas para algumas pessoas, mas outras nem tanto. Hoje foi anunciado que o Uber Eats deixará de atender restaurantes no Brasil a partir de 6 de março, daqui exatos dois meses. A decisão se deve à forte concorrência com iFood e Rappi no país.

Uber Eats com foco em mercados

De acordo com o informado, o serviço agora concentrará suas atividades de delivery de supermercados, atacadistas e lojas especializadas. As entregas de supermercado serão realizadas através da nova parceira Cornershop, que já atua em mais de 100 cidades brasileiras. Além disso, as atividades como Uber Flash, para entregas rápidas e o Uber Direct, utilizado por lojas para entregarem diretamente aos clientes, estão mantidas.

Uber eats deixará de atender restaurantes a partir de março. Reprodução: uber
Uber Eats deixará de atender restaurantes a partir de março. Reprodução: Uber

Atualmente o mercado de delivery é composto pelo iFood, Rappi e Uber Eats, seguindo respectivamente a ordem de mais utilizados no país. O iFood, por exemplo, está presente em 70% dessas atividades no Brasil, e com a saída do Uber Eats do ramo, agora o Rappi se tornará seu concorrente direto.

Nosso principal objetivo daqui para frente será oferecer acesso à seleção de supermercados, lojas especializadas, pet shops, floriculturas, lojas de bebidas e outros artigos no aplicativo. Todos os usuários conseguirão continuar fazendo pedidos até 7 de Março, porém apenas por meios digitais como cartão de crédito e débito e PIX.

Nota da empresa à imprensa

Possível consequência

Aos poucos os entregadores vão melhorando seu status empregatício. Reprodução: amazonasatual
Aos poucos os entregadores vão melhorando seu status empregatício. Reprodução: amazonasatual

Além dos motivos de concorrência, ainda há um outro possível motivo que pode ter feito o Uber Eats deixar de atender os restaurantes: a nova lei sobre segurança dos entregadores. Sancionada nessa quarta-feira, 5 de janeiro, a lei obriga empresas a contratar seguro de acidente aos entregadores, que cobrem invalidez permanente ou temporária, acidentes pessoas ou até mesmo, morte. Caso o entregador contraia o novo coronavírus, a empresa ainda deverá ficar responsável por oferecer assistência financeira por 15 dias, com possível prorrogação de mais dois períodos de 15 dias.

Veja também:

TRT-1 reconhece vínculo empregatício entre Uber e motoristas.

Fonte: CNN Brasil.

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
6
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados